Biblioteca Virtual
 Biografia de Filósofos
 História da Filosofia
 Laifis de Filosofia

 Eventos
 Resenhas
 Livros
 Entrevistas
 Jornais Brasileiros

 Oráculo
 Dicionário de Filosofia
 Vídeos de Filosofia
 Rádio Filosofia
 Como estudar Filosofia
 Dicas para Monografia
 Filos. e Outras Áreas
 Filos. na Sala de Aula

 Exercícios Comentados
 Jogos On-line
 Provas de Concursos

 Loja virtual
 Curso de Filosofia

 Curiosidades Filosóficas
 Escolas de Filosofia
 Filosofia Clínica
 Histórias Filosóficas
 Relato do Leitor
 Frase de um Leitor
 Charge da Semana
 Fil. para Crianças
 Lançamento de Livros
 Livros para Download
 Frase de Filósofos
 Uma Foto, uma História
 Trechos de Livros
 Enquetes
 Cursos de Extensão
 Fale Conosco

 

 

Provas de Concursos e do Vestibular

 
(30/Mai) Prova e Gabarito - Professor de Filosofia - Instituto Federal de Educação - Sergipe - 2010
 
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

21) Analise as assertivas abaixo, assinalando V ou F em relação à concepção de condição humana no pensamento de Jean-Paul Sartre.
( ) A angústia é algo constitutivo da condição humana e oculta, ao mesmo tempo, o sentimento de opressão e o movimento de dignificação que faz o homem tomar consciência de sua liberdade.
( ) A condição humana manifesta a importância do outro, que é indispensável à realização da nossa existência.
( ) A noção de "projeto" e a ação que a "ética da esponsabilidade" implica àquela, expressam os fundamentos da condição humana.
( ) A condição humana traduz a essência humana.
Indique a seguir a alternativa correta:
a) VVVF
b) VFVF
c) FVVF
d) FFVV
e) FFFV.

22) Sobre a noção de progresso científico no pensamento popperiano, é correto afirmar que:
a) O progresso científico, que é acumulativo, dá-se mediante a refutação das teorias.
b) O progresso científico leva em conta a justificação dos valores epistêmicos e não epistêmicos.
c) O progresso científico se dá mediante a refutação das teorias falsas por teorias verdadeiras.
d) O progresso científico, segundo Popper, se dá mediante a acumulação do conhecimento nos mesmos moldes em que havia proposto Thomas S. Kunh.
e) O progresso científico, que é não acumulativo, dá-se mediante a refutação das teorias.

23) De acordo com o que propõe Francis Bacon, no Novum Organum, são corretas as alternativas:
I. O Novum Organum constitui uma crítica ao Organon de Aristóteles que, segundo Bacon, expressava uma verdadeira indução.
II. A experiência expressa as ideias da mente divina, que são as marcas e impressões verdadeiras gravadas por Deus nas criaturas que, por sua vez, as manifesta através da verdadeira indução.
III. São de cinco gêneros os ídolos da mente humana: da tribo, da comunidade, da Caverna, do Teatro e do Foro.
IV. As ideias da mente humana devem ser rejeitadas como base da experiência reveladora da ciência, porque representam ídolos que devem ser abjurados.
V. Bacon no Organon defende uma verdadeira indução..
a) Somente a alternativa I é correta.
b) Somente as alternativas II e III são corretas.
c) Somente as alternativas III e IV são corretas.
d) Somente as alternativas II e IV são corretas.
e) Somente a alternativa V é correta.

24) É verdadeira a alternativa:
a) O Emílio é uma obra extremamente teórica e, por isso mesmo, nada demonstra aplicável à prática educativa.
b) A preocupação central de Rousseau no Emílio foi com as primeiras fases do processo de desenvolvimento da criança na escola.
c) Rousseau, filósofo representante do século das luzes, defende a tese segundo a qual a educação explicita os costumes, e as ciências e as artes contribuem para aprimorar e satisfazer as necessidades naturais.
d) O Emílio expressa uma proposta educacional perfeitamente exequível e compatível com a sociedade de então, porquanto propõe um modo de superar a afetação do saber.
e) São verdadeiras as alternativas "c" e "d"..

25) Das alternativas abaixo, assinale a falsa:
a) A genealogia da moral é a obra de Nietzsche na qual o método de pesquisa nietzscheano é aplicado à análise do problema servindo como um dos principais fundamentos do perspectivismo moral deste pensador.
b) A crítica moral nietzscheana se dirige ao ideal ascético representado fundamentalmente pela moral do cristianismo.
c) A teoria moral nietzscheana enaltece a condição aristocrática pelo fato de Nietzsche ser favorável à superioridade e exuberância cultural dos alemães.
d) A transvaloração é uma meta nietzscheana em virtude da decadência trazida pelo cristianismo e pelo platonismo, sobretudo enquanto estes movimentos negam a força da natureza.
e) Em Para além do bem e do mal Nietzsche retoma a sua análise crítica da moral ascética, só que, desta feita, utilizando-se do discurso aforismático.

26) Assinale a alternativa correta:
a) Em A ideologia alemã, Karl Marx avança com sua crítica contra os fundamentos da economia política do seu tempo, visualizando principalmente Adam Smith e David Ricardo.
b) A sagrada família foi uma obra dedicada por Marx à análise da filosofia dos jovens hegelianos.
c) Em sua concepção dialética da história, Marx defende que a base real da história é a consciência crítica que os homens constroem de si.
d) Para Marx, o materialismo histórico é também uma forma de ideologia.
e) Na obra O capital, precisamente em um de seus prefácios, Marx se declara, ao mesmo tempo, um ferrenho crítico do método dialético e um seguidor do idealismo de Hegel.

27) Assinale a alternativa falsa:
a) A ética do discurso de Jürgen Habermas desconsidera a guinada pragmático-linguística na filosofia contemporânea e continua buscando justificações universalistas.
b) Habermas apresenta sua ética do discurso como sendo cognitivista, formalista e procedimentalista.
c) A ética do discurso de Habermas constitui-se, dentre outras coisas, de uma reformulação do imperativo categórico kantiano, que passa a ser apresentado em termos pragmáticos onde o Ego transcendental é substituído pela comunidade de comunicação.
d) O ideal de uma comunicação não coercitiva e igualitária está na base da justificativa filosófica da ética do discurso de J. Habermas.
e) A ética do discurso de Habermas se baseia nas teses fornecidas por este mesmo pensador para a construção do conceito de razão comunicativa.

28) Considere as seguintes proposições e, a seguir, assinale a alternativa correta:
I. Para chegar à certeza do cogito ergo sum, Descartes não duvida de sua própria existência.
II. Ao perceber, em dado momento, que tudo em que até então acreditara era falso, Descartes resolve assumir a dúvida como ponto de partida de seu método filosófico.
III. Tendo como base a regra geral de que é verdadeiro tudo aquilo que é concebido com clareza e distinção, Descartes conclui que, para pensar, é preciso existir.
IV. Segundo Descartes e seguindo o método cartesiano, quem duvida deve chegar à conclusão de que sua natureza consiste apenas em pensar.
a) Apenas I e II são verdadeiras.
b) Apenas I e IV são verdadeiras.
c) Apenas II e III são verdadeiras.
d) Apenas III e IV são verdadeiras.
e) Apenas uma proposição é verdadeira.

29) Considere as seguintes proposições, relativas à filosofia de Aristóteles e, a seguir, assinale a alternativa correta.
I. A filosofia é, ao mesmo tempo, a mais universal e a mais útil das ciências.
II. A teoria é cognoscitivamente superior à experiência (empiria) porque o conhecimento causal está presente na teoria e ausente na experiência.
III. A admiração de que as coisas sejam como são e a consciência da própria ignorância estão na origem da investigação filosófica.
IV. Por ser, por natureza, o conhecimento dos primeiros princípios, o conhecimento filosófico antecede historicamente as demais ciências.
a) Apenas I e II são verdadeiras.
b) Apenas I e IV são verdadeiras.
c) Apenas II e III são verdadeiras.
d) Apenas III e IV são verdadeiras.
e) Apenas uma proposição é verdadeira.

30) Considere as seguintes proposições relativas ao mito platônico da caverna e, a seguir, assinale a alternativa correta.
I. Uma reflexão sobre esse mito prepara a mente para superar preconceitos.
II. As sombras projetadas no fundo da caverna representam as teorias filosóficas superadas.
III. Nesse mito, o senso comum está simbolizado como ponto de partida e base segura do conhecimento científico.
IV.As correntes que prendem os habitantes na caverna representam exclusivamente a opressão de natureza política.
a) Apenas I e II são verdadeiras.
b) Apenas I e IV são verdadeiras.
c) Apenas II e III são verdadeiras.
d) Apenas III e IV são verdadeiras.
e) Apenas uma proposição é verdadeira.

31) Analise as alternativas e, a seguir, marque a opção correta:
I. No Novum Organum Bacon propõe um método teórico-experimental com matiz indutivo, cuja primeira parte corresponde à recusa de todos os ídolos.
II. O método científico baconiano (tabulae baconianas) é essencialmente causal-explicativo, porque busca explicar causas e efeitos dos fenômenos naturais e os erros a que as escolas filosóficas nos induzem, os ídolos da caverna.
III. As teorias são modelos dicotômicos com relação à realidade e à explicação causal dos fenômenos.
IV. A perspectiva de ciência em Bacon, ainda é demasiadamente influenciada por uma concepção metafísica tradicional.
a) Somente as alternativas I e II são verdadeiras.
b) Somente as alternativas II e III são verdadeiras.
c) As alternativas III e IV são falsas.
d) Somente as alternativas III e IV são verdadeiras.
e) As alternativas I e IV são verdadeiras.

32) Assinale a alternativa verdadeira com relação à concepção popperiana:
a) A refutação é um processo de reforma das teorias que determina o progresso científico.
b) O progresso científico, em Popper, se dá sob a perspectiva reformista que implica a acumulação do conhecimento nas teorias.
c) Popper, como neopositivista declarado que foi, aceitava que somente as teorias verificáveis são científicas.
d) A falseabilidade corresponde a uma visão revolucionária do progresso científico.
e) A falseabilidade corresponde a uma visão reformista da ciência.

33) Sobre o Emílio ou da educação é correto afirmar:
a) O Emílio ou da educação se coloca como um método que preserva toda a pureza natural do homem e suprime toda a maldade acumulada pela cultura artificial e pela desigualdade humana.
b) O Emílio é um aluno completamente dependente de seus professores.
c) O Emílio só é preparado para o convívio social por ser um selvagem.
d) O Emílio não é preparado para o convívio social.
e) Rousseau entende que seu aluno Emílio é real e se faz presente em todas as escolas onde as crianças sejam educadas.

34) Considere as seguintes proposições relativas às noções de pensar, duvidar e existir na ordem cartesiana das razões e, a seguir, assinale a alternativa correta.
I. Pensar implica duvidar. IV. Existir implica pensar.
II. Duvidar implica pensar. V. Existir implica duvidar.
III. Duvidar implica existir. VI. Pensar implica existir.
a) II, III e VI são verdadeiras.
b) I, IV e V são verdadeiras.
c) IV e VI são verdadeiras.
d) Apenas IV é verdadeira.
e) Apenas VI é verdadeira.

35) Considere as seguintes proposições relativas à filosofia de Aristóteles e, a seguir, assinale a alternativa correta.
I. O conhecimento é desejado por todos os homens porque é capaz de, por si só, lhes proporcionar prazer.
II. Quanto mais princípios possui, mais rigoroso é um conhecimento.
III. A filosofia é o conhecimento que mais princípios possui.
IV. A filosofia é o mais rigoroso dos conhecimentos.
a) Apenas I e II são verdadeiras.
b) Apenas I e IV são verdadeiras.
c) Apenas II e III são verdadeiras.
d) Apenas III e IV são verdadeiras.
e) Apenas uma das proposições é verdadeira.

36) Assinale a alternativa verdadeira.
a) No mito da caverna, Platão simboliza a necessidade do conhecimento matemático como propedêutica para o aprendizado filosófico.
b) No mito da caverna, Platão simboliza a necessidade do conhecimento matemático como propedêutica para o aprendizado em geral.
c) No mito da caverna, Platão não simboliza as dificuldades inerentes ao aprendizado.
d) No mito da caverna, Platão não simboliza as dificuldades inerentes ao ensino.
e) No mito da caverna, Platão simboliza as dificuldades inerentes ao ensino e à aprendizagem.

37) Das assertivas abaixo assinale a falsa:
a) Para Nietzsche as três palavras mágicas que definem o ideal ascético são pobreza, humildade e castidade.
b) Para a filosofia nietzscheana o valor do desinteresse é fixado pela má consciência, a vontade de alguém de torturar a si mesmo.
c) Nietzsche entende que o respeito do homem superior ao seu inimigo é o caminho aberto para o amor. O homem superior não pode suportar um inimigo que não seja venerável.
d) Para Nietzsche há uma feliz certeza encontrada em todas as coisas, elas não dançam com os pés no acaso.
e) Conforme pensa Nietzsche os valores absolutos não existem, eles são uma mentira contada durante vários milênios.

38) Das afirmações abaixo, uma não pertence e nem identifica o pensamento de Sartre. Assinale-a.
a) "Os outros são o inferno"
b) "A liberdade não consiste na escolha do próprio ser. E essa escolha é absurda".
c) "A liberdade não é um ser: ela é o ser do homem, isto é, o seu nada de ser".
d) "Tudo é gratuito: este jardim, esta cidade, eu próprio. E,quando acontece de nos darmos conta disso, revolta-senos o estômago e tudo se põe a flutuar... eis a Náusea".
e) "Eu estou condenado a ser livre".

39) Das afirmações abaixo, apenas uma é falsa. Assinale-a:
a) Para o materialismo histórico de Marx, a divisão do trabalho em manual e intelectual faz nascer a ilusão de que espírito e matéria são separados.
b) A teoria marxiana afirma que os homens fazem a história e a fazem exatamente como querem.
c) Dizer que as ideias prevalecentes de uma época são exatamente as da classe dominante é uma das convicções do materialismo histórico.
d) O objetivo maior de O capital era o de revelar a lei econômica do movimento da sociedade moderna.
e) Mais-valia, fetiche da mercadoria, alienação e acumulação de capital são conceitos utilizados por Marx para interpretar a realidade econômica da sociedade capitalista.

40) Assinale a alternativa verdadeira:
a) A ética do discurso de Habermas procura seu fundamento metafísico na teoria da história.
b) Para Habermas a linguagem é a fonte comum do conhecimento e da moral.
c) Para a ética do discurso seu maior aliado é o discurso cético sobre a moral.
d) Habermas defende que somente na pós-modernidade podese situar uma moral libertária.
e) A ética do discurso de Habermas é um projeto compartilhado em total harmonia com o seu mestre, o filósofo Karl-Otto Apel.

GABARITO:

21C - 22E - 23D - 24E - 25C - 26B - 27A - 28B - 29C - 30E
31E - 32D - 33A - 34A - 35B - 36E - 37D - 38B - 39B - 40B
     

 
 
Sites parceiros:

Sobre nós | Política de privacidade | Contrato do Usuário | Fale conosco

Copyright © 2008-2014 Só Filosofia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Grupo Virtuous.