Biblioteca Virtual
 Biografia de Filósofos
 História da Filosofia
 Laifis de Filosofia

 Eventos
 Resenhas
 Livros
 Entrevistas

 Oráculo
 Dicionário de Filosofia
 Vídeos de Filosofia
 Rádio Filosofia
 Como estudar Filosofia
 Dicas para Monografia
 Filos. e Outras Áreas
 Filos. na Sala de Aula

 Exercícios Comentados
 Jogos On-line
 Provas de Concursos

 Curso de Filosofia

 Curiosidades Filosóficas
 Escolas de Filosofia
 Filosofia Clínica
 Histórias Filosóficas
 Relato do Leitor
 Frase de um Leitor
 Charges
 Fil. para Crianças
 Lançamento de Livros
 Livros para Download
 Frase de Filósofos
 Uma Foto, uma História
 Trechos de Livros
 Enquetes
 Cursos de Extensão
 Fale Conosco

 

 

Provas de Concursos e do Vestibular

 
(28/Abr) Prova e Gabarito - Professor de Filosofia - Instituto Federal - RS - 2010
 
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

11. A filosofia ocidental teve início com os pensadores anteriores a Sócrates, por isso chamados de pré-socráticos, dos quais a maioria viveu em colônias gregas distantes de Atenas; destes pensadores pode-se dizer que:
A) Com os pré-socráticos a filosofia se constitui numa ciência particular e não mais no estudo da realidade total.
B) A mitologia tradicional grega fazia parte das suas doutrinas.
C) Pitágoras e os seus discípulos dedicaram-se ao estudo da política e recusaram a interferência da matemática no estudo da cosmologia.
D) Heráclito defendeu s idéia de permanência substancial e constante do ser, contra a noção de devir.
E) Os naturalistas, ou fisiólogos da Jônia, dedicavam-se sobretudo ao estudo do cosmo, e muitos deles buscavam o princípio constitutivo do mundo em algum de seus elementos: ar, água, terra, ou fogo.
___________________________________________
12. A filosofia de Aristóteles caracterizava-se pela aliança de dois métodos: a capacidade de síntese e de organização de idéias, que se completava com a análise rigorosa e a definição de terminologia. Pela sua originalidade e relevância Aristóteles foi um dos grandes mestres da Filosofia, pelo que se pode dizer:
A) Na Idade Média o aristotelismo foi uma das principais fontes de inspiração e orientação da Escolástica, particularmente de Tomás de Aquino.
B) O pensamento de seu mestre Platão foi esquecido pela posteridade, pois foi totalmente absorvido nas doutrinas aristotélicas.
C) O aristotelismo, em seu conjunto, foi a filosofia dominante em todo o Ocidente até Kant.
D) Apenas a Lógica de Aristóteles perdurou até hoje, sendo seus outros escritos perdidos ou esquecidos.
E) Embora influente durante séculos Aristóteles não é mais estudado e sua obra é apenas um nome e um capítulo das Histórias da Filosofia.
___________________________________________
13. Os filósofos pré-socráticos lançaram questões centrais sobre o problema do ser, do conhecer e da origem da natureza, do universo. Parmênides e Heráclito são duas referências importantes nesse início da filosofia ocidental que ocorreu na Grécia Antiga entre os séc. VII e V a.C. Qual é a principal diferença na forma de pensar entre Heráclito e Parmênides?
A) Heráclito é dialético e Parmênides é analítico;
B) Heráclito é platônico e Parmênides é aristotélico;
C) Heráclito diz que os sentidos enganam e Parmênides valoriza os sentidos;
D) Heráclito considera que tudo na natureza se transforma, pois todas as coisas estão em constante movimento e, portanto, conhecer é captar a mudança contínua. Já Parmênides concebe que conhecer é alcançar o idêntico, imutável;
E) Para Heráclito ninguém consegue se banhar duas vezes no mesmo rio e para Parmênides todos "os banhos" são iguais.
__________________________________________
14. Sócrates inaugura o período clássico da filosofia grega, também chamado de período antropológico. O problema do conhecimento passou a ser uma problemática central na filosofia socrática, pois "a briga" de Sócrates com os sofistas tinha por objetivo resgatar o amor pela sabedoria e a valorização pela busca da verdade.
Nesse contexto, Sócrates inaugura seu método que se fundamenta em dois princípios básicos, que são:
A) A indução e dedução das verdades lógicas;
B) A doxa e o lógos convergindo para o conceito racional.
C) A ironia e a Maiêutica enquanto caminhos para conhecer a verdade através do auto-conhecimento (conhecer-te a ti mesmo).
D) O diálogo e a dúvida dialética.
E) A amizade e a justiça social.
__________________________________________
15. Nas alternativas abaixo marque a única que não poderia contemplar o pensamento de Aristóteles relativo à ética.
A) "é impossível ensinar a virtude".
B) "a virtude é um hábito".
C) "há duas espécies de excelência: a intelectual e a moral".
D) "em relação a todas as faculdades que nos vêm por natureza recebemos primeiro a potencialidade, e somente mais tarde exibimos a atividade".
E) "os homens são bons ou maus construtores por construírem bem ou mal".
___________________________________________
16. Em sua constatação de que "o homem é um animal político", Aristóteles cria paralelos para que possa ser melhor compreendido. Sobre tais analogias, observe com atenção as afirmações abaixo e, logo após, marque a alternativa que aprecia corretamente as ideias do referido filósofo.
I. "aquele que é naturalmente um marginal ama a guerra e pode ser comparado a uma peça fora do jogo"
II. "o homem é o único entre os animais a ter linguagem"
III. "trata-se de uma característica do homem ser ele o único que tem o senso do bom e do mau, do justo e do injusto, bem como de outras noções deste tipo"
A) somente I e II estão corretas;
B) somente I, II e III estão corretas;
C) I e III estão incorretas;
D) II e III estão incorretas;
E) I, II e III estão incorretas;
___________________________________________
17. Maria Lúcia de Arruda Aranha e Maria Helena Pires Martins na obra "Filosofando: introdução à Filosofia" desenvolvem um paralelo entre Sócrates e a própria filosofia, de onde advém as seguintes conclusões possíveis, exceto:
A) A filosofia de Sócrates não ocorre em um "gabinete" e sim na praça pública, de onde se pode deduzir que a vocação da filosofia é política, pois pública.
B) Sócrates é "subversivo" porque "desnorteia", perturba a "ordem" do conhecer e do fazer e, portanto, deve morrer. A filosofia pode ser assim "morta" quando tornada discurso do poder.
C) Sócrates guia-se pelo princípio de que nada sabe e, desta perplexidade primeira, inicia a interrogação e o questionamento do que é familiar retirando o caráter dogmático que destrói a filosofia.
D) Sócrates desperta as consciências adormecidas, mas não se considera um "farol" que ilumina; o caminho novo deve ser construído pela discussão, que é intersubjetiva, e pela busca criativa das soluções em que a filosofia apresenta-se como atitude diante de situações plurais.
E) O conhecimento de Sócrates não é livresco, mas sim vivo e em processo de se fazer; o conteúdo é a experiência cotidiana. À filosofia cabe o papel dogmático.
___________________________________________
18. Platão considera as opiniões e as percepções sensoriais, ou conhecimento das imagens das coisas, como fonte de erro, pois nunca alcançam à verdade plena.
Considerando a alegoria do Mito da Caverna, utilizada por Platão no livro A República para elucidar suas concepções antropológica e epistemológica, é incorreto afirmar que:
A) O Mundo Sensível é inferior ao Mundo Inteligível;
B) O verdadeiro conhecimento é atingível pela razão;
C) As sombras dos verdadeiros seres são o que os sentidos captam;
D) A verdade essencial é conhecida através do conceito;
E) O ser humano nunca se libertará das "prisões" a que está submetido por mais que lute e se esforce;
___________________________________________
19. Agostinho de Hipona, mais conhecido como Santo Agostinho, foi, no Ocidente, a primeira e principal referência para a criação de uma filosofia com temática cristã, ou de uma filosofia que fundamente racionalmente a fé cristã. Dele é possível afirmar ainda que:
A) Inspirou-se completamente na filosófica clássica grega e romana, sem modificar tais doutrinas.
B) Na doutrina da iluminação Agostinho defende que é possível alcançar as verdades divinas pelo mero esforço das luzes da mente humana.
C) A relação entre fé e razão mostra-se também na relação de submissão da ordem religiosa à ordem política.
D) Ao dizer "creio para entender" Agostinho está colocando a vontade como diretriz da inteligência, a fim de orientar a razão na busca da verdade.
E) Na busca da verdade Agostinho sempre quis ser antes de mais nada um filósofo, não um teólogo.
___________________________________________
20. Maquiavel não era filósofo, era historiador e consultor político, mas suas ideias geralmente são consideradas não só como marcantes para o nascimento da ciência política, mas também das próprias questões que deram origem à filosofia política moderna e contemporânea, e particularmente no que se refere à natureza do poder, sobre o qual ele afirmou que:
A) o soberanos deve cumprir apenas a vontade do povo, mesmo que isso prejudique a manutenção do poder em suas mãos.
B) A Ética política é uma decorrência direta da moral individual.
C) A razão de Estado, ou os interesses da República, é que devem determinar a atuação do governante.
D) A política está sempre sujeita aos interesses religiosos.
E) O ideal da República e do bem estar dos cidadãos deve estar acima da realidade das circunstâncias, sendo esse ideal o norteador da ação do príncipe.
____________________________________________
21. Maquiavel em O Príncipe fornece elementos para uma nova ciência política a partir do contexto do renascimento nas cidades européias. Segundo ele não existe um fundamento anterior ou exterior à política, tais como Deus ou Natureza, mas toda cidade está dividida em dois desejos opostos: os poderosos com o desejo de oprimir e comandar e o povo com o desejo de não ser oprimido. Nessa perspectiva, do realismo político, Maquiavel defende que:
A) O verdadeiro Príncipe é aquele que sabe tomar e conservar o poder;
B) A finalidade da política é a divisão do povo;
C) Os poderosos são quem devem eleger o Príncipe;
D) O poder deve ser negociado democraticamente com todas as partes;
E) O líder político precisa unir a cidade superando os desejos opostos.
___________________________________________
22. Galileu Galilei realizou estudos em diferentes campos da pesquisa, conforme os definimos atualmente e, assim, consagrou-se como uma espécie de instituidor das bases que norteariam a chamada Ciência Moderna. Nas passagens abaixo estão postos alguns dos pensamentos de Galileu e um nome generalizado a cada uma dessas ações.
Relacione as colunas de forma a "ligar" o posicionamento à respectiva denominação.
1. Infinito.
2. A relatividade do movimento.
3. A busca das causas.
4. O livro da natureza está escrito com signos matemáticos.
5. O conhecimento do homem e o conhecimento de Deus.
( ) "...a faculdade de entender pode considerar-se de duas maneiras, isto é, intensivas ou extensivas; e que extensivas, isto é, em relação com a multidão das coisas inteligíveis que são infinitas, o intelecto humano é como nulo, mesmo quando entende bem mil proposições, pois mil aspectos do infinito é como zero; mas, considerando o entender "intensivo", enquanto este termo representa intensivamente, isto é, perfeitamente, alguma proposição, digo que o intelecto humano entende algumas tão perfeitamente e tem a respeito delas certeza tão absoluta como a tem a própria Natureza".
( ) "...assim como os produtos se chamam quadrados, os que os produzem, ou seja os que se multiplicam, se chamam lados ou raízes. Conseqüentemente, os outros que não nascem de números multiplicados por si mesmos, não são quadrados. De onde, se eu dissesse que todos os números, incluindo os quadrados e os não quadrados, são mais que os quadrados, terei enunciado uma proposição realmente verdadeira".
( ) "...uma bola de chumbo vai ao fundo; laminada e com forma de bacia, já não vai mais ao fundo... É evidente que o resultado não é o fruto da forma ou da figura, pois essa mesma bacia, cheia d?água, mantém sua figura e no entanto vai ao fundo; nem é o ar que ela contém, já que, removido, também vai ao fundo. ...não é a figura que fará descer ou não, já que a mesma figura ora desce ora não...".
( ) "O que acontece em concreto da mesma forma ocorre em abstrato; e seria uma coisa insólita se os cômputos e os raciocínios feitos em números abstratos não correspondessem, depois, às moedas de ouro e de prata e às mercadorias em concreto".
( ) "O movimento enquanto é movimento e como movimento atua, está em relação com as coisas de que carece; mas, entre as coisas que todos participam igualmente, nada ocorre e é como se não existisse".
A legenda que contempla horizontalmente de cima para baixo classificando corretamente a relação proposta acima é:
A) 1, 5, 4, 3 e 2
B) 5, 1, 3, 4 e 2
C) 4, 3, 5, 1 e 2
D) 3, 4, 1, 5 e 2
E) 1, 3, 5, 4 e 2
___________________________________________
23. Hobbes escreveu sua sobras sob inspiração das doutrinas do empirismo britânico; sua concepção de Estado, como um grande corpo, o Leviatã, foi sua contribuição mais conhecida para a modernidade; essa contribuição consistiu em:
A) O Estado Leviatã é uma forma inevitável e natural de associação que traz em si mesma a opressão junto com a libertação e a salvação do cidadão.
B) O contrato social que conduz à soberania do Estado só se justifica pela sua origem e sanção divinas.
C) A soberania total do povo na constituição do Estado leva ao poder popular total, ou à verdadeira anarquia.
D) Na conclusão da obra do Leviatã Hobbes defende a tutela da Igreja sobre o Estado.
E) Definir o ser humano como potencial inimigo (lobo) do seu semelhante, obrigando à realização de um contrato social para a mútua sobrevivência.
___________________________________________
24. "...não basta ter o espírito bom: o essencial é aplicá-lo bem".
"Toda ciência é um conhecimento certo e evidente; e o que duvida de muitas coisas não é mais sábio do que o que nunca pensou nelas...".
"...entre as disciplinas conhecidas só a aritmética e a geometria estão isentas de todo o engano ou incerteza, vamos examinar com maior cuidado a razão disto, observando que podemos chegar ao conhecimento das coisas por dois caminhos, a saber a experiência e a dedução".
As três passagens acima foram retiradas da obra de um importante pensador moderno, a constar:
A) Galileu Galilei;
B) Emanuel Kant;
C) Nicolau Copérnico;
D) René Descartes;
E) George Berkeley;
___________________________________________
25. Francis Bacon é um dos filósofos modernos que mais contribuiu para a teoria do conhecimento assumir o lugar central do pensamento moderno. Em sua obra Novum Organum, aprofunda a investigação sobre a capacidade humana para o erro e a verdade. Uma das grandes contribuições de Bacon é sua formulação sobre a teoria da indução, a qual a partir de sua obra ganha uma eficácia e amplitude maior no debate sobre o método nas ciências modernas. O principio da INDUÇÂO requer que:
A) Se articule razão com sentimentos e emoções;
B) O estudo priorize o referencial teórico;
C) Todo conhecimento parte da experiência da realidade, a partir da observação direta dos objetos de estudo;
D) O método científico parta do conceito universal;
E) O conhecimento deve partir do universal para chegar ao particular.
___________________________________________
26. Aquilo que tradicionalmente pode ser definido como Ciência Moderna e que tem vínculos nas propostas de interpretação científica desenvolvida por Galileu Galilei possui, também na filosofia seus expoentes. Respeitadas as particularidades axiomáticas de cada um desses pensadores, marque a única alternativa que não contempla o nome de um representante do período filosófico conhecido como Filosofia Moderna.
A) Francis Bacon;
B) René Descartes;
C) Karl Marx;
D) Isaac Newton;
E) Gottfried Wilhelm Leibniz;
__________________________________________
27. Emanuel Kant ocupa espaço singular nas discussões sobre o tema "Estética". Abaixo encontram-se algumas apreciações simplificadas envolvendo essa "disciplina". Aponte aquela definição que melhor se encaixa no pensamento kantiano referente ao assunto.
A) Para saber o que há de verdadeiramente belo nesta terra é necessário primeiro fazer o vazio mental e limpar o espírito de tudo o que ele contém de inexato ou de insuficiente.
B) O Belo é o arranjo estrutural de um mundo encarado no seu melhor aspecto. Não se trata tanto de ver os homens como eles são, mas de os ver como deveriam ser.
C) A Beleza é formal, pois somente é belo o que é objeto de prazer universal, isto é, a beleza é um predicado do juízo que o homem junta a um objeto quando este convida para o livre jogo de uma contemplação desinteressada.
D) O Bom é o homem sério que resolve tudo em casa; a Beleza é a sua esposa florescente, o Agradável é o bebê, todo ele sentidos e jogos, o Útil é o criado que contribui com o trabalho manual, o Verdadeiro é o preceptor da família: ele dá a vista ao Bem, a mão ao Útil e apresenta um espelho à Beleza.
E) O Belo não é uma dádiva ao nível da vida. Não existe no mundo terrestre. Está acima e para além do mundo.
___________________________________________
28. A teoria do conhecimento de Kant revolucionou a concepção da relação entre a mente e a realidade, o que influiu também na sua doutrina sobre outras questões, inclusive a ética; desta podemos dizer que:
A) A moral de Kant não se opõe, antes aperfeiçoa a "moral do coração" de Rousseau.
B) A razão prática, que estabelece e define a moral, está na origem do exercício da liberdade.
C) O imperativo categórico não estabelece o dever, mas é apenas uma das muitas formas da lei moral interior.
D) A consciência individual é algo transcendental, que não tem nada a ver com a descoberta a lei moral universal no indivíduo.
E) A razão que fundamenta a moral não é pura nem universal, antes variável conforme as culturas e sociedades.
___________________________________________
29. Kant revela na crítica da Razão Pura que a leitura da obra de Hume o despertou de um sono dogmático. A partir de Hume, que questiona sobre os limites e possibilidades do ser humano conhecer a verdade. Kant inaugura uma verdadeira Revolução Copernicana se debruçando sobre o estudo das faculdades humanas voltadas para o conhecimento. A revolução copenicana de Kant consiste basicamente em que?
A) Na transição do método dedutivo para a indução;
B) Na investigação sobre as diferenças entre a razão, os sentimentos e as emoções;
C) No estudo sobre a metafísica tradicional;
D) Na investigação transcendental, ou seja, no estudo racional sobre a verdadeira capacidade humana para conhecer;
E) Na crítica sobre os autores da ciência medieval;
___________________________________________
30. O positivismo de Augusto Comte foi, no século XIX, uma forma de reagir teoricamente à influência das ciências e de oferecer uma fonte de inspiração filosófica para a organização da sociedade, e deste modo:
A) Como doutrina científica da sociedade o positivismo aproximou-se do marxismo, com o qual muitos de seus seguidores se identificaram.
B) Como ideal político o positivismo notavelmente muitos republicanos brasileiros, particularmente no Sul do País.
C) Na teoria dos três estágios da história da humanidade Comte considerava que caminhamos em direção a uma sociedade totalmente regida pela religião e a mitologia.
D) Em termos gerais a influência do positivismo foi muito maior na Física e na Biologia do que na Sociologia.
E) A religião da humanidade, que Comte propôs, era perfeitamente espiritual, acreditando no sobrenatural e na imortalidade da alma, sem práticas rituais nem cerimônias.
__________________________________________
31. Em sua obra o Existencialismo é um humanismo, Sartre defende as principais teses do seu pensamento filosófico pautado no existencialismo. Segundo ele, pode-se afirmar que em termos de concepção antropológica o ser humano está condenado a ser livre, fazer escolhas, e, portanto, escolher seu próprio destino por uma razão básica, que se contrapõe à filosofia tradicional. Tal razão básica para o existencialismo implica em:
A) Conceber que toda pessoa tem uma essência a realizar desde quando nasce;
B) Que a existência precede à essência e, por isso o ser humano não está pré-determinado a nada;
C) Aceitar que o projeto de vida é definido pelo contexto social;
D) Que o ser humano não pode mudar seu destino;
E) Compreender a vida humana em sua finitude enquanto ser para a morte.
___________________________________________
32. Embasados no estudo realizado por Sandro Luiz Bazzanella, aqui naturalmente alterado para atender a necessidade da presente avaliação, solicitamos que assinale "V" para verdadeiro e "F" para falso nas proposições envolvendo o tema "Nietzsche e o Niilismo" e, logo após, marque a alternativa que contenha a ordem correta verticalmente e considerada de cima para baixo.
( ) O niilismo em Nietzsche assume contornos de denúncia do vazio de sentido começando pelo desmascaramento de Deus, de suas verdades e essências, como demiurgo ordenador do universo, do mundo e da vida.
( ) O niilismo anunciado por Nietzsche apresenta-se como única saída do homem ocidental, onde a vontade de vida apresenta-se em sua multiplicidade de situações e opções, manifestando-se e assumindo-se a si mesma como participante ativa do jogo das forças fisiológicas e cosmológicas.
( ) Na visão nietzschiana captar o que significa niilismo exige que o pensemos em processo, como manifestação do desenrolar histórico da existência, do passado, do presente e do futuro existencial humano.
( ) Em Nietzsche a característica marcante do primeiro momento do niilismo (passivo) da ocidentalidade seria a passividade do homem frente a dinâmica da vida, da existência.
( ) Para Nietzsche é com Santo Agostinho que o niilismo começa a se estabelecer, quando o filósofo contribui eficazmente para que a vontade de vida comece a ser amordaçada.
A) V,V,F,V e F
B) V,F,F,F e V
C) F,V,V,F e F
D) F,F,V,V e V
E) V,V,V,F e F
____________________________________________
33. Marx e Engels operaram uma grande virada na filosofia ao dirigir sua atenção para a situação miserável das classes trabalhadoras, e ao fornecer instrumentos intelectuais de análise e interpretação da sociedade, capazes de modificála; entre esses instrumentos estão:
A) A aceitação e ampliação do idealismo de Hegel.
B) A definição do indivíduo por si mesmo, pela sua autonomia, e não pelas suas relações sociais.
C) O materialismo dialético, que afirma que sociedades e culturas são determinadas pelas suas condições materiais.
D) A definição da relação entre economia e sociedade, excluindo as forças produtivas da questão do modo de produção.
E) A doutrina da luta de classes como motor secundário da História, subordinado ao plano oculto da natureza.
___________________________________________
34. O existencialismo foi uma corrente de pensamento que fez do homem efetivamente existente o centro e o núcleo das questões filosóficas, e o ponto de partida para a Ontologia; um dos seus mais conhecidos criadores e pensadores, o francês Jean Paul Sartre,
A) Rejeita toda e qualquer dependência da filosofia de Heidegger.
B) Não aceita a metodologia fenomenológica e prefere um discurso filosófico mais próximo do dramático.
C) Considera que a existência de Deus é a garantia da plena liberdade humana.
D) Define o ser humano como um ser em projeto, inacabado, que se completa nas suas relações de solidariedade com os outros.
E) Argumenta que a essência do ser para si é sua própria existência.
___________________________________________
35. "Nós temos por testemunho as seguintes verdades: todos os homens são iguais: foram aquinhoados pelo seu Criador com certos direitos inalienáveis e entre esses direitos se encontram o da vida, da liberdade e da busca da felicidade. Os governos são estabelecidos pelos homens para garantir esses direitos, e seu justo poder emana do consentimento dos governados".
Essa passagem retirada de um conhecido documento público reflete principalmente as idéias de um grupo pautado pelo pensamento do:
A) Anarquismo
B) Comunismo
C) Socialismo
D) Liberalismo
E) Totalitarismo
____________________________________________
36. Segundo Husserl, a fenomenologia constitui-se em um novo começo da filosofia a partir da volta às coisas elas mesmas. O projeto de Husserl requer uma atitude radical a partir do retorno ao estudo da consciência, começando pela análise transcendental das estruturas constitutivas desta.
Assim, a consciência, segundo a fenomenologia de Husserl, é:
A) Intecionalidade, pois toda consciência é "consciência dá", que visa alguma coisa, dirige-se para algo;
B) Mera representação da realidade;
C) A alma do ser humano;
D) Uma construção da sociedade para com o indivíduo;
E) O reflexo do corpo humano.
___________________________________________
37. Habermas figura como um dos filósofos mais discutidos na atualidade através da Teoria da Ação Comunicativa, que busca inspirar uma Nova Teoria Crítica. Ele, enquanto herdeiro da Escola de Frankfurt, dialoga com as perspectivas dialética e fenomenológica, buscando fundamentar a Ética do Discurso na teoria do agir comunicativo. Nessa direção, Habermas nos remete para a necessidade de construir uma nova racionalidade, mais ampla e radicalmente critica, que ele denomina de racionalidade ético-comunicativa.
Nessa perspectiva de Construção da Razão Comunicativa, Habermas concebe que a exigência primeira é:
A) A realização da Époche, colocando toda percepção do mundo natural em suspenso;
B) A mudança do paradigma transitando da filosofia da consciência para o paradigma da linguagem;
C) O resgate da ética cristã, pautada na justiça e igualdade social;
D) Praticar a rivalidade de posições para vencer o argumento mais forte;
E) A disputa de teses contrárias para acirrar os conflitos;
___________________________________________
38. Perry Anderson indica três elementos de um pós-neoliberalismo possível: 1- os valores; 2- a propriedade e; 3- a democracia. Relacione esses subsídios com as respectivas definições abaixo e depois marque a alternativa que contenha a seqüência vertical de cima para baixo.
( ) Não é um valor supremo segundo as ideias neoliberais; ao contrário, é um instrumento falível, que facilmente pode tornar-se excessivo e de fato se tornou.
( ) Aqui se consagrou a cruzada neoliberal antisocialista, mas é onde, a exemplo da China, há experiências criativas que demonstram certo dinamismo no mundo contemporâneo.
( ) Ressalta-se o princípio da igualdade como o critério central de qualquer sociedade verdadeiramente livre. Igualdade não no sentido de uniformidade, mas, ao contrário, a única autêntica diversidade.
A) 1, 2, e 3
B) 3, 2 e 1
C) 1, 3 e 2
D) 2, 3 e 1
E) 2, 1 e 3
___________________________________________
39. O mundo atual é uma realidade multiforme e complexa que tem inspirado muitos filósofos a debruçar-se sobre as questões que são colocadas às sociedades, com variedade de posições e criatividade, num leque de opções que pode assim definir-se:
A) Apesar de sua importância as questões ambientais não têm captado a atenção dos filósofos.
B) Em questões políticas a grande maioria dos filósofos atuais defende os regimes fortes e as ditaduras.
C) A globalização contribuiu para dar ao pensamento oriental, nomeadamente às doutrinas tradicionais indianas e chinesas, ascendência dominante sobre a filosofia ocidental.
D) No que se refere à Bioética todos os problemas morais devem ser decididos pelas ciências médicas sem recurso à filosofia.
E) As grandes "escolas" ou tendências doutrinárias do século XX, como neo-escolástica, existencialismo, e marxismo cederam lugar a outras tendências e teorias, mas não desapareceram.
___________________________________________
40. Segundo os princípios da ética: Direito à Vida, Liberdade e Consciência responsável, o fundamento primeiro para avaliar as práticas morais inerentes à vida em sociedade é a vida. O valor maior de tudo o que temos está no direito à vida digna, que deve ser respeitado incondicionalmente. Se partirmos desse princípio - a vida - podemos avaliar que as práticas do aborto, eutanásia, eugenia, tráfico de bebês e de órgãos humanos são práticas anti-éticas por que:
A) Vão contra a moral e os princípios cristãos;
B) Produzem a morte de pessoas inocentes e indefesas;
C) Ferem o princípio ético por excelência - do direito à vida digna para todos;
D) Causam graves problemas e injustiças sociais;
E) Alimentam a violência contra a sociedade, principalmente aos mais pobres.
___________________________________________

GABARITO:
11 E
12 A
13 D
14 C
15 A
16 B
17 E
18 E
19 D
20 C
21 A
22 B
23 E
24 D
25 C
26 C
27 C
28 B
29 D
30 B
31 B
32 A
33 C
34 E
35 D
36 A
37 B
38 B
39 E
40 C
     

 
 
Sites parceiros:

Sobre nós | Política de privacidade | Contrato do Usuário | Fale conosco

Copyright © 2008-2014 Só Filosofia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Grupo Virtuous.