Biblioteca Virtual
 Biografia de Filósofos
 História da Filosofia
 Laifis de Filosofia

 Eventos
 Resenhas
 Livros
 Entrevistas

 Oráculo
 Dicionário de Filosofia
 Vídeos de Filosofia
 Rádio Filosofia
 Como estudar Filosofia
 Dicas para Monografia
 Filos. e Outras Áreas
 Filos. na Sala de Aula

 Exercícios Comentados
 Jogos On-line
 Provas de Concursos

 Curso de Filosofia

 Curiosidades Filosóficas
 Escolas de Filosofia
 Filosofia Clínica
 Histórias Filosóficas
 Relato do Leitor
 Frase de um Leitor
 Charges
 Fil. para Crianças
 Lançamento de Livros
 Livros para Download
 Frase de Filósofos
 Uma Foto, uma História
 Trechos de Livros
 Enquetes
 Cursos de Extensão
 Fale Conosco

 

 

Provas de Concursos e do Vestibular

 
(02/Nov) SEDUC - CE - UECE - 2018
 
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

31. Sobre os filósofos pré-socráticos, assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso.
( ) Anaximandro considerou o apeiron o arché, ou seja, a substância primordial, origem de todas as coisas.
( ) Anaxímenes considerou o fogo como seu arché, substância primordial, princípio de todas as coisas.
( ) Empédocles propôs o ar como princípio de todas as coisas, o ar é o elemento mais sutil existente.
( ) Parmênides dizia que o ser é, e não pode deixar de ser, e o não ser não é, e não pode vir a ser.
Está correta, de cima para baixo, a seguinte sequência:
A) F, V, V, F.
B) F, V, V, V.
C) V, F, F, F.
D) V, F, F, V.

32. Sobre a "Ética do Discurso" de Habermas, assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso.
( ) Procura um fundamento metafísico no discurso argumentativo.
( ) Desconsidera a guinada pragmática da linguagem na filosofia contemporânea e continua se embasando na guinada hermenêutica da linguagem.
( ) Habermas apresenta sua ética do discurso como sendo cognitivista, solipsista e procedimentalista.
( ) Constitui-se, dentre outras coisas, de uma reformulação do imperativo categórico kantiano na busca de uma fundamentação última baseada na linguagem.
Está correta, de cima para baixo, a seguinte sequência:
A) F, F, F, F.
B) F, V, V, V.
C) V, V, V, F.
D) V, F, F, V.

33. Segundo a obra A Política de Aristóteles, a democracia pode ser definida como
A) o governo da maioria com vistas ao bem comum.
B) o governo de todos com vista ao bem comum.
C) o governo exercido no interesse dos pobres.
D) o governo exercido pelos melhores homens.

34. De acordo com a filosofia kantiana, é correto afirmar que
A) para termos conhecimento das coisas, temos de organizar o conteúdo das sensações a partir das formas a priori.
B) todos os conhecimentos são a priori, não dependendo da experiência.
C) a razão estabelece as condições de possibilidade do conhecimento e o conhecimento humano independe da sensibilidade.
D) o homem conhece pela razão a realidade porque através dela transcende os fenômenos.

35. No que diz respeito à "Ética do Discurso", de Apel, é correto afirmar que
A) se constitui através de uma filosofia quase-transcendental que supera as limitações da filosofia transcendental de Kant.
B) se constitui de uma reformulação do imperativo categórico kantiano na busca de uma fundamentação última baseada na linguagem.
C) incorpora o solipsismo metódico da semiótica transcendental e da teoria pragmática dos jogos de linguagem.
D) é incompatível com uma fundamentação última pós-metafísica.

36. Considerando a doutrina ética de Kant, atente para o que se afirma a seguir e assinale a afirmação verdadeira.
A) O imperativo categórico nos leva a agir tendo por objetivo principal alcançar a felicidade.
B) Para que possa ser qualificada do ponto de vista moral, uma ação deve ter como condição necessária e suficiente uma vontade condicionada pela satisfação das inclinações.
C) A boa vontade consiste em respeitar a lei moral, tendo como motivo da ação a razão e o respeito à lei que ela fornece.
D) A ação moral é aquela que é praticada conforme o dever, ou seja, em conformidade com a lei moral.

37. O direito de resistência foi defendido com ênfase pelo filósofo
A) Immanuel Kant.
B) Jean Jacques Rousseau.
C) Robert Filmer.
D) John Locke.

38. Na obra Justiça Como Equidade. Uma reformulação, John Rawls concebe que os princípios de justiça devem ser concebidos a partir de um acordo equitativo na posição original. Em seu entendimento, esse acordo tem que ser visto como
A) hipotético e ahistórico.
B) categórico e ahistórico.
C) hipotético e histórico.
D) categórico e histórico.

39. No que diz respeito à "noção de natureza", em Aristóteles, é correto afirmar que a natureza
A) não tem nada a ver com a noção de ser.
B) serve para justificar as desigualdades entre os homens.
C) é muito importante na metafísica, mas não na ciência política.
D) serve para explicar o movimento, mas não a essência das coisas.

40. De acordo com Locke, um homem renuncia ao estado de natureza e ingressa na sociedade política porque
A) ele vai desfrutar de liberdade absoluta quando sujeito ao estado.
B) o estado de natureza é um estado sem a limitação de nenhuma lei.
C) no estado de natureza, o gozo de sua liberdade é muito incerto e inseguro.
D) ele rejeita as leis do estado de natureza

41. Para Francis Bacon os ídolos são falsas noções que invadem o intelecto humano e dificultam seu acesso à verdade. Conforme ele, os gêneros de ídolos que dificultam o acesso à verdade são os seguintes:
A) ídolos da tribo, ídolos das crenças, ídolos do foro e ídolos do teatro.
B) ídolos da tribo, ídolos da caverna, ídolos do foro, ídolos do teatro.
C) ídolos do teatro, ídolos dos mitos, ídolos da caverna e ídolos da praça.
D) ídolos das crenças, ídolos dos mitos, ídolos da praça e ídolos da caverna.

42. A Filosofia de Wittgenstein foi um marco na história da reflexão sobre a relação entre filosofia e ciência. Quanto às teses da obra Tractatus logico-philosophicus, de Wittgenstein, assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso.
( ) A proposição é uma figuração da realidade.
( ) O pensamento é a proposição com sentido.
( ) A filosofia é uma das ciência naturais.
( ) O fim da filosofia é ser uma teoria da realidade.
Está correta, de cima para baixo, a seguinte
sequência:
A) V, V, F, F.
B) F, V, F, V.
C) V, F, V, V.
D) F, F, V, V.

43. Na obra A Paz Perpétua, Kant elencou os artigos definitivos para a paz perpétua entre os Estados. O primeiro artigo definitivo para a paz perpétua entre os Estados, segundo Kant, afirma que a constituição civil em cada Estado deve ser
A) democrática.
B) oligárquica.
C) aristocrática.
D) republicana.

44. No que diz respeito ao estoicismo, considere as seguintes afirmações:
I. O bem moral é aquilo que incrementa o logos e o mal é aquilo que lhe causa dano.
II. A conduta moral não está associada à busca da apatia, da impassibilidade.
III. O homem deve viver de acordo com sua natureza.
IV. A vontade humana não deve se conformar à ordem divina.
Está correto somente o que se afirma em
A) II e IV.
B) I e II.
C) I e III.
D) III e IV.

45. A filosofia tomista teve ampla influência na história da filosofia prática. No que diz respeito ao suicídio, conforme o entendimento de Santo Tomás de Aquino no Tratado da Justiça, assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso.
( ) O suicídio é contra a natureza.
( ) O suicídio é lícito quando uma mulher o comete para evitar uma violação.
( ) Só Deus pode decidir sobre a vida humana.
( ) O suicida comete uma injustiça contra a comunidade.
Está correta, de cima para baixo, a seguinte
sequência:
A) F, V, F, V.
B) V, F, V, V.
C) V, V, F, F.
D) F, F, V, V.

46. Acerca da filosofia política de Hobbes, assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso.
( ) A condição em que todos os homens naturalmente se encontram é para Hobbes a da guerra de todos contra todos.
( ) Justiça e injustiça não são mais do que convenções estabelecidas pelos homens.
( ) A política tem fundamento natural, logo, deriva dos ditames da natureza.
( ) A terceira lei da natureza prescreve que os homens busquem a paz.
Está correta, de cima para baixo, a seguinte sequência:
A) V, V, F, F.
B) F, V, F, V.
C) V, F, V, V.
D) F, F, V, V.

47. A filosofia teórica de John Locke teve ampla influência na reflexão racional sobre o empirismo e o racionalismo. Considerando a teoria do conhecimento humano na filosofia de John Locke, assinale a afirmação FALSA.
A) O empirismo de Locke sustenta que todas as ideias simples derivam sempre e apenas da experiência.
B) O espírito humano é como uma folha em branco, uma tábula rasa, que constrói o conhecimento com base na razão.
C) Nosso intelecto pode combinar de vários modos as ideias que recebe, mas não pode de modo nenhum dar-se a si próprio as ideias simples e nem destrui-las.
D) Ter a ideia de algo em nosso espírito não prova a existência dessa coisa mais do que o retrato de um homem possa tornar evidente a sua existência no mundo.

48. Charles Sanders Peirce inaugurou uma nova forma de fazer filosofia e de refletir sobre a ciência. Conforme esse filósofo, na ciência há três diferentes modos fundamentais de raciocínio, quais sejam:
A) dedução, indução e abdução.
B) indução, dedução e analogia.
C) analogia, dedução e indução.
D) abdução, analogia e dedução.

49. David Hume teve destacada influência no empirismo moderno. Considerando a teoria do conhecimento humano, em Hume, é INCORRETO afirmar que
A) o hábito e a crença são os fundamentos das ligações de causa e efeito.
B) a identidade do "eu" não é objeto de conhecimento e sim de crença.
C) não há ideias inatas: nós só temos ideias a partir de impressões.
D) a existência das coisas fora de nós é objeto de conhecimento e não de crença.

50. Martin Heidegger foi professor em Marburgo a partir de 1929. Acerca de sua filosofia, assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso.
( ) A primeira característica fundamental do homem é o seu ser-no-mundo.
( ) O ser-no-mundo manifesta-se no assumir o cuidado com os outros.
( ) Viver para a morte constitui o sentido autêntico da existência.
( ) O homem é o ente que se perguntar sobre o sentido do ser.
Está correta, de cima para baixo, a seguinte
sequência:
A) V, V, F, V.
B) F, F, V, F.
C) V, F, V, V.
D) F, V, F, V.

51. Charles Sanders Peirce foi um dos criadores do pragmatismo e deu grandes contribuições para a lógica e para a epistemologia. Segundo Peirce, o método correto para estabelecer validamente as nossas crenças é o método
A) científico.
B) da tenacidade.
C) do a priori.
D) da autoridade.

52. Acerca da reflexão de Heidedgger sobre a técnica, considere as seguintes afirmações:
I. A reviravolta operada por Platão no conceito de verdade contribui para explicar o primado da técnica no mundo moderno.
II. A técnica é um instrumento neutro nas mãos do homem.
III. A técnica torna o homem uma coisa entre coisas.
Está correto o que se afirma em
A) I e II apenas.
B) II e III apenas.
C) I, II e III.
D) I e III apenas.

53. Considerando as competências e habilidades a serem desenvolvidas em filosofia conforme os Parâmetros Curriculares Nacionais Ensino Médio, avalie os seguintes itens:
I. ler textos filosóficos de modo racional;
II. ler, de modo filosófico, textos de diferentes estruturas e registros;
III. elaborar por escrito o que foi apropriado de modo dialético;
IV. debater, tomando uma posição, defendendo-a argumentativamente e mudando de posição face a argumentos mais consistentes.
Está correto o que consta em
A) I, II e IV apenas.
B) II e IV apenas.
C) I e III apenas.
D) I, II, III e IV.

54. Na obra Justiça Como Equidade. Uma reformulação John Rawls concebe uma teoria da justiça como equidade, que se trata de uma
A) concepção política de justiça.
B) doutrina moral abrangente acerca da justiça.
C) concepção moral de justiça.
D) filosofia moral aplicada à justiça.

55. Em consideração às competências e habilidades a serem desenvolvidas em filosofia conforme os Parâmetros Curriculares Nacionais Ensino Médio, cabe à filosofia contextualizar conhecimentos filosóficos, tanto no plano de sua origem específica quanto nos seguintes outros planos:
A) pessoal-biográfico; entorno sócio-político, histórico e cultural; horizonte científico-industrial da sociedade.
B) entorno social, histórico e cultural; pessoal-biográfico; horizonte da sociedade tecnológica.
C) entorno sociopolítico, histórico e cultural; pessoal-biográfico; horizonte da sociedade científico-tecnológica.
D) pessoal-biográfico; entorno social, histórico e cultural; horizonte da sociedade de informação.

56. Sobre a licitude ou ilicitude de matar qualquer ser vivente, conforme o entendimento de Santo Tomás de Aquino na obra Tratado da Justiça, assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso.
( ) A vida e a morte de plantas e animais não está subordinada ao homem.
( ) Poderia por vezes ser bom matar um pecador quando se tenha degradado até o nível do animal.
( ) Quem por ordem divina mata um inocente não peca, como também não peca Deus.
( ) Para o homem é lícito tirar a vida dos animais somente para fins de legítima defesa.
Está correta, de cima para baixo, a seguinte sequência:
A) F, F, F, V.
B) V, F, V, F.
C) V, V, F, F.
D) F, V, V, F.

57. Leia atentamente o seguinte trecho retirado da obra Language and Science de Stanley Gerr:
"O raciocínio tecnológico tende a identificar as coisas às suas funções. [...] a característica do operacionalismo torna o conceito sinônimo do conjunto correspondente de operações. Neste universo comportamental, as palavras e conceitos tendem a coincidir, ou melhor, o conceito tende a ser absorvido pela palavra".
No que diz respeito à relação entre filosofia, arte e ciências, assinale com V ou F conforme sejam verdadeiras ou falsas as seguintes afirmações, a partir do trecho citado.
( ) Este tipo de narrativa milita contra todo o desenvolvimento do significado.
( ) O enfraquecimento do significado previne a consciência da alienação.
( ) A padronização funcionalista inibe a capacidade criativa.
( ) A pesquisa do processual esgota a compreensão da contingência do status quo.
Está correta, de cima para baixo, a seguinte sequência:
A) V, F, V, F.
B) V, V, F, F.
C) V, F, F, V.
D) F, V, F, V.

58. "A ameaça dos homens não vem somente das máquinas e aparelhos da técnica cujo efeito pode causar a morte. A autêntica ameaça já atacou o homem em sua essência. O domínio da armação ameaça com a possibilidade de que a entrada num desabrigar mais originário possa estar impedida para o homem, como também o homem poderá estar impedido de perceber o apelo de uma verdade mais originária."
Heidegger, nesse trecho de A questão da técnica, compreende a técnica como
A) neutra axiologicamente.
B) expressão da regressão ontológica do humano.
C) possibilidade de emancipação.
D) expressão de uma gnoseologia assertiva.

59. Em conformidade com os Parâmetros Curriculares Nacionais Ensino Médio, a reforma curricular do Ensino Médio estabelece a divisão do conhecimento escolar em três áreas, inserindo-se Filosofia em uma delas. Essas áreas são as seguintes:
A) Ciências humanas, Linguagens e suas Tecnologias; Ciências da Natureza, Matemática e suas tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.
B) Ciências da natureza, Códigos e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias; Linguagens, Ciências da Natureza e suas tecnologias.
C) Linguagem, Códigos e suas Tecnologias; Ciências da Natureza, Matemática e suas tecnologias; Ciências humanas, Linguagens e suas Tecnologias.
D) Linguagens, Códigos e suas tecnologias; Ciências da Natureza, Matemática e suas tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias.

60. Acerca da relação entre filosofia, ética e felicidade na obra A Política, de Aristóteles, considere as seguintes afirmações:
I. A felicidade de cada um deve ser proporcional às suas qualidades morais.
II. Os homens adquirem e preservam as qualidades morais graças aos bens exteriores.
III. A vida melhor é uma vida conforme as qualidades morais e com meios suficientes para a prática de ações moralmente boas
IV. Os prazeres do corpo devem se sobrepor aos bens da alma.
Está correto o que se afirma em
A) I e III apenas.
B) II, III e IV apenas.
C) I, II e IV apenas.
D) I, II, III e IV.

61. Marx em sua XI tese, Ad Feuerbach, ao afirmar que "Os filósofos não fizeram mais que interpretar o mundo de maneiras diferentes, o que importa é transformá-lo" evidencia a filosofia como
A) explicação verdadeira, que objetiva uma transformação social.
B) elemento do espírito absoluto, que se caracteriza como puro idealismo.
C) interpretação do mundo, que é dispensável ao processo revolucionário.
D) proposição platônica, que considera como verdadeiro, o mundo das ideias.

62. Atente para o seguinte excerto: "O socialismo nunca teria vindo à luz, se se tivesse querido somente entusiasmar os trabalhadores por uma ordem melhor das coisas. O que fez a força e a autoridade do movimento foi que Marx soube interessar os trabalhadores por uma ordem na qual eles ficariam numa situação melhor, e lhes mostrar que essa ordem era a justa. Acontece exatamente o mesmo com a arte. Em nenhuma época, por mais utópica que possa ser, vai-se conseguir ganhar as massas para uma arte superior, mas sempre para uma que lhes é mais próxima.
Benjamin, Gesammelte Werk V-I. Passagen Werk, 1982.
Considerando o significado político dessa afirmação de Benjamin, já que ele se referia à significação política do cinema, é correto afirmar que
A) a indústria cultural se garante emancipatória por sua aproximação às massas.
B) a transcendência da arte superior é dispensável ao processo revolucionário.
C) o objetivo da indústria cultural é a anulação da sublimação artística.
D) a promoção da arte superior impede uma sublimação repressora.

63. A compreensão da causalidade provocada pela lógica do capitalismo afluente dá elementos para que possamos assinalar, dentre as opções apresentadas abaixo, a que se harmoniza com o seguinte trecho da Dialética do Esclarecimento, de Adorno e Horkheimer: "Em virtude da racionalização dos modos de trabalho, a eliminação de qualidades é transferida do universo da ciência ao da experiência cotidiana".
A) É impossível prever uma nova alternativa qualitativa de relações entre os homens e entre o homem e a natureza.
B) O caráter instrumental da racionalidade científica caracteriza-se como forma de controle político.
C) A otimização do processo produtivo quanto à economia, à eficiência e a eficácia objetiva a harmonia social.
D) O Índice de Desenvolvimento Humano - IDH - fundamenta a lógica das terapias psicoadministrativas.

64. Atente para o seguinte excerto: "Os padrões teriam resultado originariamente das necessidades dos consumidores; eis porque são aceitos sem resistência. De fato, o que explica é o círculo de manipulação e da necessidade retroativa, no qual a unidade do sistema torna-se cada vez mais coesa. O que não se diz é que o terreno no qual a técnica conquista seu poder sobre a sociedade é o poder que os economicamente mais fortes exercessem sobre a sociedade. A racionalidade técnica hoje é a racionalidade da própria dominação. Ela é o caráter compulsivo da sociedade alienada em si mesma".
Compreendendo a arte e os objetos culturais produzidos e veiculados, como mercadorias, a partir da citação de Adorno e Horkheimer, assinale a opção que corresponde a uma estratégia que contradiz a lógica da indústria cultural sob o capitalismo afluente.
A) Preservação da capacidade crítica dos sujeitos receptores e produtores de arte pela indústria cultural.
B) Administração da motivação pela produção e controle das necessidades dos agentes culturais.
C) Eficiência processual preservadora da integração e da coesão dos subsistemas culturais.
D) Organização de projetos culturais pedagógicos para os gerentes do sistema compreenderem a lógica do poder.

65. Atente para as seguintes proposições de Wittgenstein em Investigações Filosóficas:
- "Nós devemos nos ater aos objetos do nosso pensamento cotidiano e não nos perder e imaginar que temos que descrever sutilezas extremas".
- "E nós não avançaremos em nenhum tipo de teoria. Não deve haver nada hipotético em nossas considerações".
Considerando as citações acima, assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso sobre a relação entre filosofia e consciência cotidiana.
( ) Estimula a sujeição às regras dos fatos estabelecidos.
( ) Favorece a eliminação de tese dialógica.
( ) Preconiza uma linguagem que mutila o homem e a natureza.
( ) Destrói a coordenação de aporias lógicas. Está correta, de cima para baixo, a seguinte sequência:
A) F, V, V, F.
B) F, V, V, V.
C) V, F, F, V.
D) V, F, V, F.

66. Conforme a obra O Contrato Social de Rousseau, a vontade geral pode ser concebida como
A) a soma das vontades particulares dos cidadãos.
B) a vontade do poder executivo eleito em sufrágio universal pela maioria dos cidadãos.
C) a que expressa o que há de comum em todas as vontades individuais.
D) a vontade comum da maioria dos representantes do povo.

67. Pode-se compreender a violência como um ato ético? Para avaliar o problema ético da revolução, será necessário compreender a relação entre meios e fins; será necessário compreender a relação de reciprocidade entre o imperativo categórico e o hipotético. A máxima "Os fins justificam os meios" pode ser considerada coerentemente ética se
I. os meios repressivos determinarem por si, a qualidade dos fins.
II. os fins estiverem operando nos meios repressivos para atingi-los.
III. a qualidade dos fins for negligenciada pela lógica dos meios.
IV. os meios repressivos não traírem a qualidade dos fins.
Estão corretas somente as complementações contidas em
A) II e IV.
B) I e II.
C) I, III e IV.
D) III e IV.

68. "É claramente perceptível o período de uma civilização exclusivamente técnica, que perde a conexão entre a teoria e a práxis; está ameaçada pela cisão da consciência e pela divisão dos homens em duas categorias: engenheiros sociais e hóspedes de instituições totais".
As consequências apresentadas por Habermas quanto à persistência e à extensão do controle tecnoburocrático evidenciam que suas observações estão fundamentadas numa lógica
I. concentrada na operacionalização das políticas públicas.
II. de purificação da contradição entre aparência e essência.
III. dependente da contraposição sujeito e objeto.
IV. do ser das coisas a partir do que elas não são.
Estão corretas somente as complementações contidas em
A) I e II.
B) I, III e IV.
C) II.
D) III e IV.

69. Leia atentamente o seguinte excerto: "Desse modo, o pensamento toma corpo no belo artístico e a matéria não é determinada externamente por ele, mas existe livre por si mesma, na medida em que o natural, o sensível, o ânimo e assim por diante possuem em si mesmos medida, finalidade e concordância e a intuição e o sentimento são igualmente elevados à universalidade espiritual, enquanto que o pensamento não só renuncia à sua hostilidade com a natureza, mas nela se asserena e o sentimento, o prazer e o fruir são legitimados e santificados; de tal modo que natureza e liberdade, sensibilidade e conceito encontram seu direito e satisfação em um só termo".
A partir do excerto do item "A Filosofia Kantiana", da obra Introdução à Estética de Hegel, atente para o que se afirma a seguir, e assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso:
( ) Na consideração da Crítica do Juízo, pensamento e matéria determinam-se por si mesmos, repetindo o dualismo coisa-em-si e fenômeno característico da outra Crítica.
( ) A arte pela lógica da gratificação, sobrepõe-se à lógica da repressão, o princípio de razão predominante.
( ) A verdade da arte é a libertação da sensibilidade através de sua reconciliação com a razão.
( ) A verdade não conceitual dos sentidos, como valor estético transcendente, veda a liberdade em face do princípio de realidade.
Está correta, de cima para baixo, a seguinte sequência:
A) V, V, F, F.
B) F, V, V, F.
C) F, V, F, V.
D) V, F, F, V.

70. A dimensão metafísica, formalmente um campo genuíno do pensamento racional, se torna irracional e não científica. O esforço contemporâneo em reduzir o escopo e a verdade da filosofia é percebido devido
I. Ao fato de os próprios filósofos proclamarem a modéstia e a ineficácia da filosofia.
II. a linguagens que revelam a mutilação do homem e da natureza.
III. a posições que contrariam o espírito de satisfação de Hume quanto às limitações da razão.
IV. a posições que deixam intacto o status quo e abominam a transgressão.
Estão corretas somente as complementações contidas em
A) I e II.
B) III e IV.
C) II e III.
D) I e IV.

71. Se a verdadeira realidade, para uma estética idealista, só se encontra para lá da imediatidade da sensação e dos objetos externos. A partir do seguinte trecho da Introdução à Estética, de Hegel, assinale com V a afirmação verdadeira e com F a falsa:
"...toda a esfera da realidade interior e da realidade exterior empíricas se deve chamar, num sentido mais forte do que o reservado à arte, o mundo de mera ilusão e amarga decepção, e não mundo da realidade. A verdadeira realidade só se encontra para lá da imediatidade da sensação e dos objetos externos".
( ) A imediatidade das sensações revela o mundo como mera ilusão.
( ) A realidade interior empírica é compreendida como amarga decepção.
( ) O mundo da arte, aparência da verdade, revela o engano do cotidiano.
( ) Nessa citação, a esfera das realidades empíricas constitui-se elemento do concreto verdadeiro.
Está correta, de cima para baixo, a seguinte sequência:
A) V, V, F, F.
B) V, F, F, V.
C) F, V. V, F.
D) F, F, F, V.

72. A dissolução e mesmo subversão intelectual dos fatos dados é a tarefa da dimensão filosófica. O método científico também vai além dos fatos e mesmo contra os fatos da experiência imediata. O método científico se desenvolve na tensão entre aparência e realidade. A mediação entre o sujeito e o objeto do pensamento, contudo, é essencialmente diferente.
Atente para o que se afirma a seguir e escreva 1 para o que corresponder a uma mediação própria do pensamento filosófico e 2 para o que corresponder a uma mediação própria da ciência.
( ) O intermediário é o sujeito que observa, calcula e experimenta despojado de todas as suas outras qualidades.
( ) Seus objetos estão relacionados a uma consciência para a qual as qualidades concretas entram nos conceitos e em sua inter-relação.
( ) O sujeito abstrato projeta e define o objeto abstrato.
( ) Seus conceitos conservam e explicam mediações que tornaram o mundo-objeto aquilo que ele realmente é em sua continuidade histórica.
Está correta, de cima para baixo, a seguinte sequência:
A) 2, 1, 2, 1.
B) 1, 1, 2, 2.
C) 1, 2, 1, 1.
D) 2, 2, 1, 2.

73. A arte não se situa sob a lei da estratégia revolucionária. No entanto a revolução que existe por amor à vida, necessita da reconstrução do estético sob o princípio do aumento do potencial humano de felicidade. Considerando essa proposição, atente para o seguinte trecho da análise que Adorno fez de um poema de Goethe, quanto à reconstrução do estético:
"As maiores obras líricas devem a sua dignidade precisamente à força com que nelas o Ego, afastando-se da alienação, invoca a aparência da natureza. A sua pura subjetividade, que nelas parece intacta e harmoniosa, comprova o contrário: o sofrimento numa existência alheia ao sujeito, bem como o amor desta existência. Na verdade, a sua harmonia nada é realmente senão o acordo entre tal sofrimento e tal amor".
Atente para o que se conclui a partir da leitura do trecho acima, e assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for Falso.
( ) Compreende-se que a dignidade da obra lírica se dá pela harmonização entre o sofrimento e o amor.
( ) A aparência ao revelar o sofrimento do sujeito pelo instituído anula a sua fé na reconstrução do estético.
( ) A obra de arte cumpre seu papel estético por criar uma realidade trans-histórica, parâmetro da felicidade e do amor.
( ) A indústria cultural veicula a valorização do instituído como o harmônico à subjetividade do Ego.
Está correta, de cima para baixo, a seguinte sequência:
A) F, V, F, V.
B) V, F, F, V.
C) V, V, F, F.
D) F, V, V, F.

74. Husserl nos apresenta duas racionalidades contrastantes para a compreensão da estrutura sócio-histórica da razão científica: "o universo concreto da causalidade que se torna matemática aplicada. (...) mas o mundo da percepção e da experiência, no qual vivemos a totalidade da nossa vida privada (Lebenswelt = Mundo da Prática, Mundo da Vida), permanece como aquilo que é, em sua estrutura essencial, em sua própria causalidade concreta inalterada".
Considerando o enunciado acima, atente às seguintes afirmações e assinale com V as verdadeiras e com F as falsas.
( ) O universo da instrumentalidade mental e física se revela a si mesma como objeto para uma subjetividade.
( ) O método científico está inerentemente limitado à alteração para um novo modo qualitativo de vida.
( ) Compreende-se a posição social do indivíduo como resultado direto da racionalidade tecnocientífica do processo de produção.
( ) A natureza controlada pelo aparato técnico moderno de produção objetiva e efetiva a melhoria de vida dos cidadãos.
Está correta, de cima para baixo, a seguinte sequência:
A) F, V, V, F.
B) V, F, F, V.
C) V, V, F, F.
D) F, F, V, V.

75. Conforme o § 261 de "Os Princípios da Filosofia do Direito" Hegel afirma que:
"Em face do direito privado e do interesse particular, da família e da sociedade civil, o Estado é, por um lado, necessidade exterior e poder superior (...) por outro lado, é para eles fim imanente (...)"
A partir da compreensão do Estado hegeliano como "realidade em acto da ideia moral objetiva" considere o que se afirma a seguir e assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso.
( ) Esta relação, sociedade civil-estado, expõe uma antinomia sem solução.
( ) Os interesses da sociedade civil estão resguardados pelo Estado como seu fim imanente.
( ) O Estado impede a efetivação dos interesses da sociedade civil.
( ) O Estado sintetiza, na totalidade, os objetivos particulares da sociedade civil.
Está correta, de cima para baixo, a seguinte sequência:
A) F, V, F, V.
B) F, F, V, V.
C) V, V, F, F.
D) V, F, F, V.

76. Atente para a seguinte observação de Adorno: "A lógica formal almejava validade universal para as leis do pensamento. (O homem teve que criar uma harmonia teórica para além da discórdia do real.) Todos os objetos do pensamento são universais mas, é igualmente verdade que o significado supra-individual, a universalidade do conceito não é meramente formal é constituída na inter-relação entre sujeitos (pensantes ou atuantes) e seu mundo.
Atente para o que se diz a seguir e, com base na observação de Adorno, assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso.
( ) Sob a regra da lógica formal, a noção de conflito entre essência e aparência é
prescindível, se não, insignificante.
( ) A lógica formal, não transcende sua própria estrutura, permanece analítica.
( ) Há uma dissociação entre a neutralidade semântica da lógica formal e a necessidade de domínio do aparato tecnocrático.
( ) A compreensão da lógica tecnológica destaca as contradições sociais da realidade estabelecida.
Está correta, de cima para baixo, a seguinte sequência:
A) F, V, F, V.
B) V, F, F, V.
C) F, F, V, V.
D) V, V, F, F.

77. Considerando as ações que caracterizam a arte como elemento do sistema hegeliano, como espírito absoluto, analise os seguintes itens:
I. revelar a subversão do contingente por um outro princípio de realidade;
II. incluir a sensibilidade, imaginação e razão, emancipadas da lógica da dominação;
III. considerar a arte vigente como decadência burguesa;
IV. associar-se à representação de uma classe específica.
Corresponde a ação que caracteriza a arte como elemento do sistema hegeliano somente o que consta em
A) III e IV.
B) I e III.
C) I e II.
D) II e IV.

78. Análises filosóficas são classificadas de terapêuticas, ao aspirarem curar o pensamento e a fala de noções metafísicas, de "fantasmas" que embora nem designem nem expliquem, ainda perseguem a mente.
Escreva 1 para os itens que reproduzem o típico pensamento terapêutico, de correção do comportamento filosófico, e 2 para os itens que se referem a comportamentos que necessitariam de tal terapia.
( ) O sensualismo e o materialismo têm força em situação em que o instinto vital e a necessidade material não estão satisfeitos.
( ) Exclusão de conceitos capazes de relacionar tal comportamento à sociedade como um todo.
( ) A apresentação de alternativas consideradas meras especulações, sonhos e fantasias.
( ) Apresentação de elementos que ultrapassem o universo do discurso estabelecido.
Está correta, de cima para baixo, a seguinte sequência:
A) 2, 2, 1, 1.
B) 1, 1, 2, 2.
C) 1, 2, 2, 1.
D) 2, 1, 1, 2.

79. Buscando-se elementos da relação entre pensamento e experiência estética, nos deparamos com a manifestação filosófica do poeta Mallarmé: "a palavra não é a expressão de algo, mas a expressão de sua ausência. A palavra faz desaparecer as coisas e nos impõe o sentimento de uma falta universal e até de sua própria falta". Considerando os ensinamentos lógicos que o poeta apresenta, analise os seguintes itens:
I. A certeza da verdade imediata das coisas.
II. A universalidade é exposta como um terceiro elemento do discurso.
III. O discurso apresenta dois elementos: uma proposição e sua contraposição.
IV. A máxima "tudo é relativo" encontra um demonstrativo adequado.
Corresponde a ensinamento lógico do poeta o que consta em:
A) II e III apenas.
B) I, II e IV apenas.
C) I, III e IV apenas.
D) I, II, III e IV.

80. A Filosofia faz parte de uma das áreas de ensino do conhecimento escolar e é um tipo de conhecimento que contribui para a formação no ensino médio e para o cumprimento de suas finalidades. Considerando o Art 35 da LDB, assinale a opção que NÃO corresponde a uma finalidade do ensino médio.
A) formação ética
B) formação prioritária para o exercício das profissões técnicas
C) desenvolvimento do pensamento crítico
D) desenvolvimento da autonomia intelectual

GABARITO:
31D
32A
33C
34A
35B
36C
37D
38A
39B
40C
41B
42A
43D
44C
45B
46A
47B
48A
49D
50C
51A
52D
53B
54A
55C
56D
57A
58B
59D
60A
61A
62C
63B
64A
65D
66C
67A
68D
69B
70D
71C
72A
73B
74C
75A
76D
77C
78D
79A
80B
     

 
 
Sites parceiros:

Sobre nós | Política de privacidade | Contrato do Usuário | Fale conosco

Copyright © 2008-2019 Só Filosofia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Virtuous.