Biblioteca Virtual
 Biografia de Filósofos
 História da Filosofia
 Laifis de Filosofia

 Eventos
 Resenhas
 Livros
 Entrevistas
 Jornais Brasileiros

 Oráculo
 Dicionário de Filosofia
 Vídeos de Filosofia
 Rádio Filosofia
 Como estudar Filosofia
 Dicas para Monografia
 Filos. e Outras Áreas
 Filos. na Sala de Aula

 Exercícios Comentados
 Jogos On-line
 Provas de Concursos

 Loja virtual
 Curso de Filosofia

 Curiosidades Filosóficas
 Escolas de Filosofia
 Filosofia Clínica
 Histórias Filosóficas
 Relato do Leitor
 Frase de um Leitor
 Charge da Semana
 Filosofia em Quadrinhos
 Fil. para Crianças
 Lançamento de Livros
 Livros para Download
 Frase de Filósofos
 Uma Foto, uma História
 Trechos de Livros
 Enquetes
 Cursos de Extensão
 Fale Conosco

 

 

Provas de Concursos e do Vestibular

 
(15/Abr) Professor de Filosofia - Acre - FUNCAB - 2013
 
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Questão 01
O chamado "milagre grego" foi a virada radical na história do pensamento humano, relacionada com o surgimento da Filosofia. Essa nova forma de pensar tem como traço marcante:
A) o apelo ao miraculoso, que implica em anular a causalidade entre os fenômenos.
B) a ideia de que os fenômenos da natureza são, via de regra, casuais ou acidentais.
C) a explicação causal dos fenômenos naturais, a qual possui caráter regressivo ? cada fenômeno é tomado como efeito de uma causa anterior.
D) a noção de que as leis da natureza não podem ser plenamente conhecidas pelo pensamento, mas apenas em parte.
E) a aceitação espontânea de explicações preestabelecidas acerca dos fenômenos.

Questão 02
Inventada pelos gregos por volta do século VI a.C., a Filosofia é resultado da confluência de diversos fatores históricos. NÃO consta entre os fatores originários da Filosofia:
A) a participação política mais ativa dos cidadãos, a partir do surgimento das Cidades-estados.
B) a invenção da escrita alfabética, inteiramente leiga, abstrata e racional.
C) as viagens marítimas, que possibilitaram aos gregos o acesso a outras culturas.
D) o desenvolvimento do comércio e do artesanato, que diminuiu o prestígio social da aristocracia de terras e de sangue.
E) a tradição cultural mítica do povo grego, com sua forma básica de explicação da realidade.

Questão 03
Embora ambas se baseiem em princípios racionais comuns, Filosofia e Ciência são campos distintos do conhecimento humano. Acerca dessa distinção, é INCORRETO afirmar que a Filosofia:
A) visa apenas ao conhecimento "puro", objetivo, enquanto a Ciência procura desvendar as raízes da realidade.
B) estuda o ser enquanto ser, investigando-lhe o sentido, a finalidade e o valor, ao passo que a ciência se concentra no conhecimento das coisas em si mesmas.
C) não tem como pretensão resolver todas as questões investigadas com total certeza.
D) busca analisar as condições e os fundamentos do procedimento científico, levando em conta suas prioridades e fins, bem como as consequências das técnicas adotadas.
E) pretende recuperar a visão de totalidade, perdida com o surgimento das ciências particulares.

Questão 04
Ao formular a ideia de que o homem é um animal social, Aristóteles pressupõe que, por sua natureza, os homens tendem a se reunir em sociedade. Acerca dessa concepção, é correto afirmar que:
A) O homem pode realizar sua sociabilidade natural tanto dentro como fora da cidade.
B) A base da sociabilidade natural do homem é a palavra (logos ), entendida como a capacidade de articular um discurso coerente e inteligível.
C) As leis que regem as sociedades são eternas e imutáveis, na medida em que se fundamentam na natureza permanente do homem.
D) O escravo e o cidadão (homem livre) são iguais por natureza, tal como a mulher e o homem.
E) O homem jamais pode alcançar a felicidade em sociedade, já que essa é o reino da renúncia ao prazer.

Questão 05
O trabalho é a forma sempre renovada com que o homem intervém na natureza, adequando-a aos seus interesses de sobrevivência. A ideia de que a História se inicia a partir da relação que o homem estabelece com a natureza através do trabalho é defendida por:
A) Hegel.
B) Immanuel Kant.
C) John Locke.
D) Karl Marx.
E) Ludwing Feuerbach.

Questão 06
Criada por Aristóteles, a lógica é o ramo da Filosofia que cuida das regras do pensamento ou do "pensar bem". Sobre o tema, é correto afirmar:
A) A lógica formal se ocupa da matéria sobre a qual pensamos.
B) A proposição é a atribuição de um predicado a um sujeito.
C) A conclusão de um silogismo (lógica dedutiva) pode ser falsa mesmo se as premissas forem verdadeiras.
D) As premissas que servem de ponto de partida no silogismo são meramente prováveis.
E) As regras do pensamento não são gerais e atemporais ? seus princípios e leis mudam no tempo e no espaço, de acordo com o que se pensa acerca da matéria.

Questão 07
Criada pelos gregos na Antiguidade, a dialética recebeu diferentes significados durante a História.
NÃO é correto afirmar que a dialética é:
A) a síntese dos opostos que constitui o progresso, tanto do pensamento como do mundo, em Hegel.
B) o processo pelo qual o filósofo é educado para atingir o conhecimento do Bem, conforme Platão.
C) o jogo de perguntas e respostas feito com a finalidade de explicitar o que já é sabido implicitamente, segundo Sócrates.
D) o uso correto da lógica, que visa a desbancar uma verdade ilusória, de acordo com Immanuel Kant.
E) a lógica da aparência, associada à arte sofística da oratória e da retórica, para Aristóteles.

Questão 08
A estética é o campo da Filosofia que se ocupa da arte, do belo e das noções de gosto. Essas questões receberam a atenção de grandes filósofos, da Antiguidade aos tempos modernos, passando pela Idade Média. Assim, é correto afirmar:
A) São Tomás de Aquino via as artes liberais como aquelas comuns a todos os homens, livres e escravos.
B) Hegel considerava a arte superior à Filosofia como forma de revelação da Verdade absoluta.
C) Kant tomava o juízo estético como subjetivo e, portanto, totalmente afastado de uma ideia universal de razão.
D) Aristóteles destacava o valor catártico ou purificador das artes, em especial a tragédia, por liberarem as emoções dos espectadores.
E) Platão concebia as artes imitativas como cópias exatas da realidade retratada e, portanto, uma das formas altas do conhecimento.

Questão 09
Em geral, ética designa as regras de conduta (costumes, hábitos, valores) aceitas por um determinado grupo de pessoas. A reflexão ética (ou filosofia moral) se iniciou com os gregos na Antiguidade e desde então constitui um dos principais temas de indagação filosófica, sendo INCORRETO afirmar:
A) Os sofistas rejeitaram o fundamento religioso da moral, a qual consideravam produto das convenções sociais.
B) Os fundamentos da moral são buscados por Sócrates na própria natureza humana.
C) O objetivo principal da ação ética é a felicidade (eudaimonia), que consiste na atividade da alma segundo a razão.
D) A razão transforma os homens em seres morais, libertando-os da natureza, onde reinam o egoísmo e a crueldade, segundo Kant.
E) A consciência moral e o sentimento do dever, segundo Rousseau, são adquiridos pelos homens em sociedade, na qual convivem em harmonia.

Questão 10
O conhecimento é a relação que se estabelece entre o sujeito cognoscente (que quer conhecer) e um objeto. No conhecimento filosófico, há três modos de estruturação do raciocínio: o dedutivo, o indutivo e o analítico. É correto considerar que:
A) a indução tem como base o plano das ideias, da verdade geral e preestabelecida.
B) as premissas da dedução são sempre prováveis e, portanto, pouco ou nada seguras como ponto de partida para o conhecimento.
C) a dedução não é geradora de conhecimentos novos, já que a conclusão sempre se apresenta como um caso particular da lei geral.
D) a possibilidade de erro é menor no raciocínio indutivo, uma vez que se baseia em dados empíricos.
E) a analogia é o raciocínio que se desenvolve a partir do contraste entre casos particulares.

Questão 11
O problema do conhecimento foi proposto por Platão em sua famosa alegoria ou mito da caverna. A cena se passa no interior de uma caverna habitada por prisioneiros acorrentados e imóveis desde a infância, que só podem ver, projetadas na parede por uma fogueira, sombras de objetos carregados por pessoas do lado de fora. Os prisioneiros julgam serem as sombras as únicas coisas verdadeiras. Um deles, entretanto, escapa da caverna e se depara com os objetos reais do mundo externo. Mais tarde, volta para revelar a verdade aos seus antigos companheiros, que o desacreditam e o executam.
Com essa alegoria Platão pretende demonstrar, EXCETO que:
A) o conhecimento só pode ser adquirido por meio da experiência concreta no mundo.
B) a maioria dos homens não está apta para a busca do conhecimento verdadeiro.
C) os sentidos, como a visão, induzem os homens ao erro na busca do conhecimento.
D) as opiniões e os preconceitos são como as correntes, que impedem o homem de conhecer.
E) o conhecimento verdadeiro, embora inato, deve ser perseguido continuamente.

Questão 12
A epistemologia é a teoria do conhecimento. Na história da epistemologia, há duas grandes orientações da teoria do conhecimento: o racionalismo e o empirismo. É correto afirmar que:
A) O empirismo se baseia inteiramente nos dados da experiência sensível, descartando a razão como parte do processo de conhecimento.
B) O racionalismo utiliza o método dedutivo a priori, enquanto o empirismo utiliza o método indutivo a posteriori.
C) Sensação e reflexão formam a base das ideias, segundo a doutrina racionalista.
D) As ideias são imutáveis e iguais em todos os homens, para o empirismo.
E) A escola racionalista tem como principais expoentes René Descartes e Isaac Newton.

Questão 13
Aristóteles foi o maior opositor da teoria das ideias de Platão, segundo a qual todo conhecimento verdadeiro deriva do plano da mente. A crítica aristotélica ao platonismo comporta a ideia de que:
A) a essência dos seres materiais ou reais não pode ser conhecida, porque é afetada pela mudança incessante do mundo sensível.
B) a reflexão opera independente dos sentidos na produção do conhecimento.
C) o conhecimento é gerado com base na generalização de muitos casos particulares observados.
D) a essência das coisas pertence à ordem divina, e por isso não pode ser apreendida pelo homem.
E) o único conhecimento seguro e exato a ser produzido é a matemática, com suas figuras geométricas.

Questão 14
A Filosofia da Ciência investiga os problemas relacionados com a reflexão sobre a ciência e a prática científica. Seus principais expoentes são Gaston Bachelard, Thomas Kuhn e Karl Popper. É correta a afirmativa de que:
A) a "ruptura epistemológica" ocorre para Bachelard quando são elaborados novos métodos, teorias e tecnologias que afetam todo o campo das ciências.
B) o progresso da ciência é linear e contínuo, de acordo com Bachelard e Kuhn.
C) a ciência é uma atividade que não está sujeita a contestações ou invalidações, definindo-se assim pelo critério da "irrefutabilidade", segundo Popper.
D) o acúmulo contínuo de conhecimentos e informações forma a base de todo progresso científico, para Kuhn.
E) a evolução e o progresso das ciências fazem parte das leis gerais da História, na visão de Popper.

Questão 15
Costuma-se dizer que os gregos antigos "inventaram" a política, que "a política fala grego". A categoria de filósofos gregos ligada a essa invenção foi a dos:
A) cosmologistas.
B) estoicos.
C) sofistas.
D) epicuristas.
E) céticos.

Questão 16
Durante quase toda a Idade Média, o pensamento teológico-político de Santo Agostinho se manteve predominante. De acordo com a doutrina agostiniana da política, é correto afirmar que:
A) Os reis não estão submetidos às leis divinas, mas sim, e tão somente, os seus súditos.
B) Os súditos têm o direito natural de combater os reis quando esses exercem sobre eles um poder tirânico e injusto.
C) A finalidade de toda comunidade política é a felicidade terrena.
D) Os reinos terrenos derivam do Pecado humano, e por isso são tão degradados quanto os homens que os fundaram.
E) A cidade terrena foi fundada pela natureza, que fez o homem um animal social.

Questão 17
Embora defendam pontos de vista diferentes, Thomas Hobbes, John Locke e Jean Jacques Rousseau fazem parte da mesma corrente filosófica, o jusnaturalismo. Essa corrente se fundamenta no trinômio "estado de natureza", "contrato social" e "estado de sociedade". É ponto passivo entre Hobbes, Locke e Rousseau a ideia de que:
A) a sociedade corrompe o homem, que é puro e solidário por natureza.
B) o estado de natureza é um estado de guerra permanente e interminável.
C) o poder soberano legítimo é estabelecido por meio de um contrato social ou pacto associativo.
D) a soberania política é indivisível e inalienável.
E) a finalidade da sociedade política é corrigir os malefícios do estado de natureza.

Questão 18
A principal contribuição de Montesquieu à Filosofia política consiste na sua teoria da "tripartição do poder" ? a separação entre o poder de fazer leis (legislativo), o de aplicá-las (executivo) e o de punir as infrações às leis (judiciário). O entendimento que cerca essa teoria é o de que:
A) a divisão de atribuições e encargos entre os poderes dá a cada um maior eficiência para cuidar dos assuntos que lhes são próprios.
B) os distintos poderes do Estado não refletem a correlação de forças existente na sociedade entre as classes.
C) a monarquia francesa do século XVIII encarna o ideal de Estado a ser buscado.
D) o principal mérito da "divisão do poder" consiste em proteger o cidadão contra as arbitrariedades do governante.
E) o "poder dividido" é prejudicial à governabilidade política, já que as partes estão sempre em desacordo umas com as outras.

Questão 19
As formulações políticas de Hegel e Karl Marx empregam a linguagem filosófica da dialética, baseada na ideia de "contradição". É correto afirmar que:
A) As contradições entre sociedade civil e Estado refletem as contradições entre interesses privados e interesse público ou coletivo, conforme Marx.
B) O Estado demonstra que as contradições da sociedade civil entre interesses particulares não podem ser superadas, segundo Hegel.
C) A contradição fundamental entre proprietários e não proprietários não pode ser superada senão com a emancipação política de todos os membros da sociedade, para Marx.
D) A gênese das formas de Estado está nas contradições entre as classes proprietárias e as não proprietárias (escravos, servos e trabalhadores livres), de acordo com Hegel.
E) A revolução do proletariado e o comunismo representam o fim das contradições de classe da sociedade civil, para Marx.

Questão 20
As Orientações Curriculares para o Ensino Médio de Filosofia têm como finalidade fornecer subsídios para o trabalho pedagógico na área. Nessas orientações, NÃO se apresenta, explícita ou implicitamente, a proposta de que o estudo da Filosofia deve:
A) se articular com outras áreas do conhecimento, dentro de uma perspectiva interdisciplinar.
B) formar indivíduos dentro de um único sistema de ideias, crenças e valores.
C) permitir aos alunos indagar acerca das causas e do significado de suas próprias ações no âmbito mais geral da vida.
D) promover discussões acerca de questões atuais, com base no material didático selecionado.
E) contribuir para o questionamento dos saberes cotidianos e do senso comum.

GABARITO:

01C
02E
03A
04B
05D
06B
07D
08D
09E
10C
11A
12B
13C
14A
15C
16D
17C
18D
19E
20B
     

 
 
Sites parceiros:

Sobre nós | Política de privacidade | Contrato do Usuário | Fale conosco

Copyright © 2008-2014 Só Filosofia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Grupo Virtuous.