Biblioteca Virtual
 Biografia de Filósofos
 História da Filosofia
 Laifis de Filosofia

 Eventos
 Resenhas
 Livros
 Entrevistas

 Oráculo
 Dicionário de Filosofia
 Vídeos de Filosofia
 Rádio Filosofia
 Como estudar Filosofia
 Dicas para Monografia
 Filos. e Outras Áreas
 Filos. na Sala de Aula

 Exercícios Comentados
 Jogos On-line
 Provas de Concursos

 Curso de Filosofia

 Curiosidades Filosóficas
 Escolas de Filosofia
 Filosofia Clínica
 Histórias Filosóficas
 Relato do Leitor
 Frase de um Leitor
 Charges
 Fil. para Crianças
 Lançamento de Livros
 Livros para Download
 Frase de Filósofos
 Uma Foto, uma História
 Trechos de Livros
 Enquetes
 Cursos de Extensão
 Fale Conosco

 

 

Provas de Concursos e do Vestibular

 
(23/Mar) Prova e Gabarito - Professor de Filosofia - Instituto Federal de Educação do Piaui - 2012
 
QUESTÕES ESPECÍFICAS-OBJETIVAS

11 O mito grego é uma narrativa sobre a origem das coisas, fundamentando a ordem do mundo segundo as leis, relações e feitos dos deuses. Sobre o mito, assinale a alternativa INCORRETA.
A) A genealogia é o modo pelo qual o mito narra a geração dos deuses, das coisas, das qualidades, por outros seres que são seus pais ou antepassados.
B) O mito narra acontecimentos na terra como consequência de alianças e rivalidades entre deuses, a exemplo da Guerra de Troia.
C) O mito narra a origem das coisas no mundo encontrando recompensas e castigos que os deuses dão aos que os obedecem, ou desobedecem, a exemplo do mito de Prometeu.
D) Os mitos são cosmologias e teologias, na medida que explicam o surgimento das coisas e dos deuses.
E) Os mitos são cosmogonias e teogonias, na medida que explicam o surgimento das coisas e dos deuses.

12 Sobre os Pré-Socráticos, associe as ideias/feitos expressos nas máximas abaixo a seus respectivos pensadores:
(1) O estado inicial de todas as coisas tem de ser indeterminado, ou seja, não se identifica com nenhum outro elemento já descoberto.
(2) Foi o primeiro a afirmar que a Lua recebe sua luz do Sol.
(3) O mundo é um fluxo perpétuo onde nada permanece idêntico a si mesmo, mas tudo se transforma no seu contrário.
(4) O ser é uno, contínuo, único e eterno; sem princípio nem fim.
(5) Foi o primeiro a conceber a água como substrato e força geradora de tudo.
( ) Parmênides de Eleia.
( ) Tales de Mileto.
( ) Anaximandro de Mileto.
( ) Anaxímenes de Mileto.
( ) Heráclito de Éfeso.
A sequência numérica, de cima para baixo, que contém a associação correta é:
A) 4, 5, 1, 2, 3
B) 4, 5, 3, 2, 1
C) 5, 4, 1, 2, 3
D) 1, 2, 3, 4, 5
E) 5, 4, 3, 2, 1

13 Leia o texto abaixo.
"São, pois, os sofistas que irão consumar a inflexão antropológica da filosofia grega. A própria designação sophistês, que engloba o saber teórico e as habilidades práticas, revela que o homem e suas capacidades passam a ser o objeto principal da filosofia. Algumas das ideias diretrizes que irão constituir uma constelação conceptual permanente na concepção ocidental do homem são formuladas pela primeira vez claramente no contexto da ilustração sofística ateniense" (LIMA VAZ, H. C. Antropologia filosófica. Volume I. Edições Loyola, 2010).
Com base no texto e em seus conhecimentos, assinale a alternativa que NÃO convém à antropologia sofística:
A) O conceito de natureza humana (anthropinê physis) com seus predicados próprios e com as exigências que lhes são essenciais;
B) A oposição entre a convenção (nómos) e a natureza (physis) na organização da cidade e nas normas de agir individual, dando origem às primeiras teorias do convencionalismo jurídico.
C) A concepção de um desenvolvimento progressivo da cultura, de Mênon.
D) A análise do homem como ser de necessidade e carência, ao qual compete suprir com a cultura o que lhe é negado pela natureza.
E) A ideia fundamental de homem como zoon logikón, ou seja, dotado de palavra e discurso capaz de demonstrar e persuadir.

14 "A educação para a mulher, para ser guardiã, não será uma para preparar os homens, e outra para as mulheres, sobretudo porque toma a seu cargo uma natureza idêntica."
O fragmento acima foi extraído de uma obra filosófica onde se percebe a reflexão sobre o lugar e o papel da mulher na sociedade e sobre a educação que lhe é conveniente, deixando transparecer suposta defesa do igualitarismo entre homens e mulheres ao apontar uma mesma educação para ambos os sexos. Trata-se de fragmento da obra:
A) Contribuição para a explicação do Imperialismo, de Rosa de Luxemburgo.
B) Segundo sexo, de Simone de Beauvoir.
C) A República, de Platão.
D) A condição humana, de Hannah Arendt.
E) Microfísica do poder, de Michael Foucalt.

15 "Com efeito, ao falar do caráter de um homem não dizemos que ele é sábio ou que possui entendimento, mas que é calmo ou temperante. No entanto, louvamos também o sábio, referindo-nos ao hábito; e aos hábitos dignos de louvor chamamos virtudes." (Aristóteles, Ethica Nicomacheia, 1103b 11).
Das alternativas abaixo, NÃO correspondem à doutrina aristotélica da virtude:
A) Como hábitos, as virtudes são modos constantes de agir que se adquirem pelo exercício, não sendo, assim, inatas.
B) Sendo a política superior à ética, é em A Política de Aristóteles que encontraremos a síntese das virtudes que constituem a arete, "a virtude ou excelência ética".
C) As virtudes intelectuais ou dianoéticas operam na parte racional do homem, isto é, na razão.
D) As virtudes práticas ou éticas operam na parte irracional do homem, nas suas paixões ou apetites, guiadas racionalmente.
E) A virtude se define como meio termo ou justa medida entre os extremos da falta e do excesso, sendo a virtude da coragem o justo meio entre os extremos da temeridade e da covardia.

16 "Nosso método [...] Consiste no estabelecer os graus de certeza, determinar o alcance exato dos sentidos e rejeitar, na maior parte dos casos, o labor da mente, calcado muito de perto sobre aqueles, abrindo e promovendo, assim, a nova e certa via da mente, que, de resto, provém das próprias percepções sensíveis".
Assinale o método ao qual o excerto acima faz menção:
A) Experimental.
B) Dúvida hiperbólica.
C) Fenomenológico.
D) Materialismo dialético.
E) Dialético.

17 No ( ), encontra-se a tese de que, em última análise, a origem fundamental do conhecimento está na experiência sensível.
A lacuna pode ser corretamente preenchida com o termo:
A) romantismo.
B) idealismo.
C) empirismo.
D) positivismo.
D) racionalismo.

18 "Através dos princípios de um direito natural preexistente ao Estado, de um Estado baseado no consenso, de subordinação do poder executivo ao poder legislativo, de um poder limitado, de direito de resistência" (BOBBIO, Noberto. Direito e Estado no pensamento de Kant. UNB, 1984).
A citação acima aponta algumas diretrizes fundamentais do Estado:
A) Liberal.
B) Anarquista.
C) Comunista.
D) Absolutista.
E) Nazista.

19 Leia o texto abaixo, que trata do conceito ético de responsabilidade:
"[...] devo ser considerado responsável por algo que não fiz, e a razão para a minha responsabilidade deve ser o fato de que eu pertenço a um grupo (um coletivo), o que nenhum ato voluntário meu pode dissolver [...] somos sempre considerados responsáveis pelos pecados de nossos pais, assim como colhemos as recompensas de seus méritos". (ARENDT, Hannah. Responsabilidade e julgamento. São Paulo: Companhia das Letras, 2004, p. 216-217).
Assinale a alternativa que pode ser considerada INCORRETA enquanto interpretação do excerto acima:
A) Hannah Arendt adere à perspectiva moderna de uma ética da responsabilidade individual e inalienável.
B) A experiência totalitária do nazismo deve ser encarada como responsabilidade de todos, não cabendo às gerações posteriores se eximirem da responsabilidade pelo mundo, cabendo a todos o papel de salvaguardar o mundo dos terrores totalitários, mesmo que não tenham nenhuma culpa (afinal nem eram nascidos) por tais crimes contra a humanidade.
C) No momento em que o candidato que responde a esta prova assinala uma alternativa, há na mesma cidade uma criança sofrendo maus-tratos de um pai violento. O candidato não tem nenhuma culpa da dor dessa criança, mas deve assumir sua co-responsabilidade por esse acontecimento.
D) A responsabilidade é coletiva, enquanto a culpa é individual.
E) A liberdade não pode estar à margem da responsabilidade, pois se nenhum ato voluntário pode dissolver o pertencimento de um indivíduo ao grupo, a responsabilidade passa a ser condição da ação livre.

20 O Falsificacionismo é uma corrente de pensamento representada por:
A) Imre Lakatos.
B) Karl Popper.
C) Thomas Kuhn.
D) René Descartes.
E) David Hume.

21 "A autonomia das obras de arte, que, é verdade, quase nunca existiu de forma pura, vê-se no limite abolida pela indústria cultural". A expressão "indústria cultural", usada para denunciar a arte e a cultura produzidas para a mistificação ideológica das massas, foi cunhada pelos seguintes filósofos:
A) Deleuze e Guattari.
B) Adorno e Horkheimer.
C) Marx e Engels.
D) Sartre e Beauvoir.
E) Althusser e Gramsci.

Observe os itens abaixo e responda as questões 22 e 23.
I Retrata a figura de um lugar, objeto ou pessoa de forma que possa ser identificado, reconhecido.
II Utiliza-se somente de formas , cores ou superfícies, sem retratar nenhuma figura. Pode ser geométrica ou informal.
III Produzida a partir da segunda metade do século XIX e que deixa em segundo plano o assunto da obra para preocupar-se com as questões da forma e da linguagem artística.
IV Produção artística situada desde a segunda metade do século XX, compreendendo uma pluralidade de manifestações dentro das mais diversas correntes estéticas.
V Constituída por aqueles que estão à frente de seu tempo, que fazem experimentações com as linguagens artísticas, tentando encontrar, através de suas obras, respostas para questões levantadas pela cultura contemporânea.

22 Dos itens acima listados, marque aqueles que refletem, respectivamente, a arte abstrata e arte figurativa:
A) I e III.
B) II e I.
C) V e II.
D) III e IV.
E) IV e I.

23 Assinale o item que representa a arte de vanguarda:
A) I
B) II
C) III
D) IV
E) V

Observe o enunciado que segue e responda as questões de número 24 e 25:
"Sabemos que Hobbes é um contratualista, quer dizer, um daqueles filósofos que, entre o século XVI e o XVIII (basicamente), afirmaram que a origem do Estado e/ou a da sociedade está num contrato: os homens viveriam, naturalmente, sem poder e sem organização - que somente surgiriam depois de um pacto firmado por eles, estabelecendo as regras de convívio social e de subordinação política." (WEFFORT, Francisco (org.). Os clássicos da política, 13ª ed., S. Paulo: Ática, 2004)

24 Assinale a alternativa que NÃO condiz com o pensamento de Hobbes sobre o estado de natureza, ou seja, sobre o estágio da humanidade em que "os homens viveriam, naturalmente, sem poder e sem organização":
A) Em estado de natureza, os indivíduos vivem isolados e em luta permanente, vigorando a guerra de todos contra todos ou "o homem lobo do homem".
B) Nesse estado, reina o medo e, principalmente, o grande medo: o da morte violenta.
C) Quanto à força corporal, o mais fraco tem força suficiente para matar o mais forte, quer por secreta maquinação, quer aliando-se com outros que se encontrem ameaçados pelo mesmo perigo.
D) A vida não tem garantias; a posse não tem reconhecimento e, portanto, não existe; a única lei é a força do mais forte, que pode tudo quanto tenha força para conquistar e conservar.
E) A natureza fez os homens tão desiguais, quanto às faculdades do corpo e do espírito, de forma que, quanto a força corporal, o mais fraco nunca tem força suficiente para matar o mais forte.

25 Sobre o contratualismo em Hobbes é INCORRETO afirmar:
A) Hobbes propõe o contrato sui generis que deve ser firmado apenas por aqueles que vão se tornar súditos.
B) Aqueles que estão submetidos a um monarca não podem, sem licença deste, renunciar à monarquia.
C) As ideias do contratualismo em Hobbes estão presentes, principalmente, no livro Leviatã.
D) Hobbes defende o contrato de submissão que deve ser firmado entre "a sociedade" e "príncipe" para instituir e manter o poder político do governante, residindo aqui a ideia de absolutismo.
E) Se a maioria, por voto de consentimento, escolher um soberano, os que tiverem discordado devem passar a consentir juntamente com os restantes ou então serem justamente destruídos por estes.

26 "O pensamento pedagógico positivista consolidou a concepção burguesa de educação. [...] Para os pensadores positivistas, a liberação social e política passava pelo desenvolvimento da ciência e da tecnologia, sob o controle das elites. (GADOTTI, Moacir. História das ideias pedagógicas. São Paulo: Ática, 1997).
São representantes do pensamento positivista:
A) Émile Durkheim, Augusto Comte e Michel de Montaigne.
B) Johann Pestalozzi, Émile Durkheim e Augusto Comte.
C) Augusto Comte, Herbert Spencer e Émile Durkheim.
D) Émile Durkheim, John Dewey e Augusto Comte.
E) Augusto Comte, Maria Montessori e John Dewey.

27 "O anarquismo é aquele movimento político e social que - mais do que qualquer outro - foi atravessado por duas instâncias diferentes, ao máximo, antitéticas. A primeira é aquela revolucionária, a segunda, educacionista. A profunda diferença que existe entre as duas é bem representada pelo dilema implícito colocado por Carlo Pisacane, quando afirmou que a propaganda da ideia é uma ilusão, a educação do povo é um absurdo. As ideias resultam dos fatos, não estes daquelas, e o povo não será livre quando for educado, mas será educado quando for livre." (CODELLO, Francesco. "A boa educação": experiências libertárias e teorias anarquistas na Europa, de Gowin a Neil. Vol. 1; trad. Sile Cardoso. São Paulo: Imaginário/Ícone, 2007).
Sobre o Anarquismo é INCORRETO afirmar:
A) O pensamento filosófico de Johan Kaspar Schimidt, conhecido pelo pseudônimo de Max Stirner e considerado um dos precursores do anarquismo, é caracterizado pela recusa declarada de toda a filosofia antiga e moderna, a qual é acusada de sujeitar o homem em vez de libertá-lo.
B) É de autoria do anarquista Pierre-Joseph Proudhon a seguinte frase: "Quanto mais o homem é ignorante, maior é sua obediência, e mais absoluta é a confiança em seu direcionamento".
C) Pierre-Joseph Proudhon descreve a "Anarquia" como sendo "uma forma de governo ou constituição, na qual a consciência pública e privada, formada pelo desenvolvimento da ciência e do direito, é por si só suficiente para a manutenção da ordem e para a garantia de todas as liberdades".
D) Considerado um dos principais representantes do Anarquismo, pensador Michail Bakunin escreve, em "A ciência e a questão vital da revolução" , que "o Estado não abre as portas às massas de modo que se formem por meio da ciência livre, viva e redentora, mas é disponível apenas para difundir um tipo de ciência sofisticada cujo escopo é aquele de introduzir no povo um sistema de falsas noções e concepções".
E) O anarquista Michail Bakunin atribui grande importância à educação no processo de transformação social. Como primeiro revolucionário a assumir o controle de um Ministério da Educação, destacando sua experiência no governo do estadista russo Vladimir Lênin, após a revolução de 1917, pôde experimentar na prática a implantação das ideias do Anarquismo na Educação, embora por pouco tempo, pois logo romperia com Lênin.

28 Leia atentamente o artigo 36 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e responda a questão abaixo.
"Art. 36. O currículo do ensino médio observará o disposto na Seção I deste Capítulo e as seguintes diretrizes:
I destacará a educação tecnológica básica, a compreensão do significado da ciência, das letras e das artes; o processo histórico de transformação da sociedade e da cultura; a língua portuguesa como instrumento de comunicação, acesso ao conhecimento e exercício da cidadania;
II adotará metodologias de ensino e de avaliação que estimulem a iniciativa dos estudantes;
III será incluída uma língua estrangeira moderna, como disciplina obrigatória, escolhida pela comunidade escolar, e uma segunda, em caráter optativo, dentro das disponibilidades da instituição.
§ 1º Os conteúdos, as metodologias e as formas de avaliação serão organizados de tal forma que ao final do ensino médio o educando demonstre:
I domínio dos princípios científicos e tecnológicos que presidem a produção moderna;
II conhecimento das formas contemporâneas de linguagem;
III domínio dos conhecimentos de Filosofia e de Sociologia necessários ao exercício da cidadania" [destaque nosso].
Considerando o artigo da LDB citado acima, assinale a alternativa que pode ser considerada INCORRETA no que concerne a filosofia no ensino médio.
A) A filosofia e a sociologia são pensadas pelo legislador tão somente como reflexo dos conteúdos, das metodologias e das formas de avaliação.
B) A filosofia não é tratada como diretriz para a estruturação do currículo.
C) A lei não dá aos conhecimentos de filosofia e sociologia tratamento disciplinar e, por isso mesmo, não é obrigatória.
D) Os conhecimentos de filosofia e sociologia são tidos como necessários ao exercício da cidadania.
E) Serão incluídas a Filosofia e a Sociologia como disciplinas obrigatórias em todas as séries do ensino médio.

29 Silvio Gallo, em seu texto "A filosofia e seu ensino: conceito e transversalidade" (In: SILVEIRA; GOTO (orgs.). Filosofia no ensino médio: temas, problemas e propostas. São Paulo: Loyola, 2007), propõe, à luz da concepção de Deleuze e Guattari, uma estratégia de ensino de filosofia que ele chama de oficina de conceitos. Ela estrutura a aula de filosofia em quatro partes, que objetiva levar o estudante de ensino médio à iniciarse na experiência filosófica de criação de conceitos, sem perder a referência na história da filosofia. Dos enunciados abaixo marque aquele que NÃO corresponde às etapas da oficina de conceitos de Silvio Gallo.
A) Sensibilização: Consiste em chamar a atenção para o tema de trabalho, criar uma empatia com ele, isto é, fazer com que o tema afete aos estudantes.
B) Reflexão: Consiste em fazer o aluno se perguntar: de que forma este tema me afeta?
C) Problematização: Consiste em transformar o tema em problema, isto é, fazer com que ele suscite em cada um o desejo de buscar soluções.
D) Investigação: Consiste em buscar elementos que permitam a solução do problema. Uma investigação filosófica busca os conceitos na história da filosofia que podem servir como ferramentas para pensar o problema em questão.
E) Conceituação: Consiste em recriar os conceitos encontrados de modo a equacionarem nosso problema, ou mesmo de criar novos conceitos.

30 "Face à multiplicidade das orientações em filosofia, não se pode tratá-la apenas como um corpo de saber já a disposição para ser transmitido. A proliferação de teorias e discursos, a diversidade e a dispersão da atividade filosofia atual, exige que se fale em filosofias, e não em filosofia. Assim, a primeira tarefa do professor de filosofia é a de se definir por uma determinada concepção de filosofia que seja adequada para cumprir com os objetivos educacionais da disciplina. Situar a filosofia como disciplina escolar no horizonte dos problemas contemporâneos - científicos, tecnológicos, ético-políticos, artísticos ou decorrentes das transformações das linguagens e das modalidades de comunicação - implica uma tomada de posição para que sua contribuição seja significativa quanto aos conteúdos e processos cognitivos" (FAVARETTO, Celso. "Filosofia, ensino e cultura". In: KOHAN, Walter (org.). Filosofia: caminhos para seu ensino. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.)
Com base no texto acima, é correto dizer:
A) Para que o ensino da filosofia seja significativo, o professor deve ter consciência de sua escolha dentre as inúmeras filosofias que podem ser ensinadas, adequando os objetivos da disciplina, seus conteúdos e procedimentos à concepção de filosofia escolhida.
B) O conteúdo das aulas de filosofia deve se ater a temas filosóficos, em vez de buscar referências sistemáticas na história da filosofia.
C) O conteúdo das aulas de filosofia deve se ater a referências sistemáticas na história da filosofia, em vez de focar temas filosóficos.
D) É impossível falar em uma única filosofia, sendo a postura do professor a da impossibilidade de se ensinar conteúdos filosóficos no ensino médio, mas a filosofar.

E) Para que a filosofia seja significativa, seus conteúdos devem estar alinhados com os problemas contemporâneos, de forma que seus conteúdos sejam mediados pelos meios de comunicação atuais para que sejam melhor compreendidos pelas novas gerações.

QUESTÕES SUBJETIVAS (Mínimo de 20 linhas e Máximo de 30 linhas)
31 Observe alguns trechos do discurso do estadista russo Vladimir Lênin, proferido, em 1920, no III Congresso da União Comunista da Juventude da Rússia:
"[...] precisamos desenvolver e aperfeiçoar a memória de cada estudante com o conhecimento de fatos fundamentais. [...] Não só deveis assimilá-los, mas assimilá-los com espírito crítico para não atulhar a vossa inteligência com trastes inúteis, e enriquecê-la com o conhecimento de todos os fatos sem os quais não é possível ser um homem moderno culto. [...] Não acreditaríamos no ensino, na educação e formação se estes estivessem encerrados apenas na escola e
separados da vida tempestuosa" (LÊNIN, Vladimir Ilitch. La instrucción pública. Moscou: Progresso, 1981).
Lênin é considerado seguidor das ideias do filósofo Karl Marx. Este, por sua vez, estabelece as bases para a tendência pedagógica crítica. O educador brasileiro Paulo Freire se consolida como um dos principais expoentes desta tendência pedagógica no mundo e seu pensamente também recebe grande influência das ideias de Marx.
Disserte sobre a contribuição do pensamento filosófico marxista para a "Pedagogia Crítica".

32 Leia o excerto abaixo.
"[Na didática específica] o que está em jogo é a interseção dos conhecimentos de determinada especialidade com a sistemática de sua transmissão, na qual a conversão do saber científico em conhecimento escolar deve processar-se pelo ângulo de determinado conteúdo" (RODRIGO, Lidia Maria. Filosofia em sala de aula: teoria e prática para o ensino médio. Campinas: Autores Associados, 2009).
Com base no texto acima, discorra sobre a possibilidade de uma didática específica da filosofia.

GABARITO:
11-D
12-A
13-C
14-C
15-B
16-A
17-C
18-A
19-A
20-C
21-B
22-B
23-E
24-E
25-D
26-C
27-E
28-E
29-B
30-A
     

 
 
Sites parceiros:

Sobre nós | Política de privacidade | Contrato do Usuário | Fale conosco

Copyright © 2008-2014 Só Filosofia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Grupo Virtuous.