Você está em Diversos > Filmes

Filme da semana

 

(16/Dez) Abril Despedaçado
 
Sinopse: "Abril 1910 - Na geografia desértica do sertão brasileiro, uma camisa manchada de sangue balança com o vento. Tonho, filho do meio da família Breves, é impelido pelo pai a vingar a morte do seu irmão mais velho, vítima de uma luta ancestral entre famílias pela posse da terra.

Se cumprir sua missão, Tonho sabe que sua vida ficará partida em dois : os 20 anos que ele já viveu, e o pouco tempo que lhe restará para viver. Ele será então perseguido por um membro da família rival, como dita o código da vingança da região. Angustiado pela perspectiva da morte e instigado pelo seu irmão menor, Pacu, Tonho começa a questionar a lógica da violência e da tradição. É quando dois artistas de um pequeno circo itinerante cruzam o seu caminho..." Fonte da sinopse: http://www.abrildespedacado.com.br

"Pode parecer que Abril Despedaçado é uma colcha de retalhos, como o título sugere. Mas não o é. São pedaços que se unem em um todo coerente, com suas partes que precisam ser reunidas para compor um sentido, como num sonho. E essa composição é feita por cada um, individualmente, reunindo os símbolos e dando-lhes o seu sentido, a seu tempo e a sua hora.

O fio capaz de unir esses pedaços encontra-se na Grécia Antiga. Lá, segundo a thémis , direito antigo, - substituída, com a democracia ateniense pela dike , direito profano, - os crimes de sangue não eram julgados pelo Estado. Seu desfecho ( ou continuação?) era determinado pelas famílias, clãs em conflito. A ausência do Estado, portanto, até hoje, enseja a arbitrariedade, a violência, a desmedida. É/ foi assim na Albânia, cenário do romance de Kadaré; no Nordeste do Brasil do filme de Salles e na periferia das grandes cidades onde o poder paralelo, ilegítimo, impõe suas próprias leis para reparação do sangue derramado.

Abril Despedaçado narra a rivalidade entre as famílias Breve, cujo engenho está em decadência, e Ferreira, cuja criação de gado está em expansão. A disputa pela posse de terra justifica o assassínio cíclico entre os guénos, grupos unidos pelos laços de sangue.

Retomando o fio grego, há um rito familiar traçado pelos seus membros que realizam o papel, outrora, dos deuses: zelar pelo cumprimento da moira, destino cego, e inibir qualquer desmedida do herói da vez - como fazem os pais de Tonho quando ele leva Pacu ao circo.

Como sustentava Ésquilo, dramaturgo grego, no caso das vendetas, alimentadas pelas Erínias - deusas violentas, vingadoras do crime de sangue parental derramado -, o direito não estava nunca dos dois lados. Migrava de um lado para outro de acordo com a morte perpetrada.

O ciclo é conhecido e pactuado pelas duas famílias. Cada uma sabe qual a sua função, e o seu cumprimento é uma questão de honra e de ética. As vinganças são sucessivas, e alternam-se os papéis de vítima e algoz.

Tonho vinga a morte do irmão mais velho, é o herói; mas sabe que está tarjado para morrer, é o próximo pharmakós, o bode paciente, como nas tragédias e rituais gregos, a ser imolado em nome da tradição para que a vendeta seja reequilibrada, quando a mancha de sangue da camisa do rival morto amarelecer.

Tudo segue a norma, a tradição. Tudo ali é consuetudinário, previsível, cíclico: o trabalho na bolandeira , os bois e os homens que nela trabalham, os gestos, os ritos sempre repetidos. Não há lugar para o novo. A criação corrói a tradição e liberta o ser." Fonte deste comentário: http://www.espacoacademico.com.br/029/29cultura.htm

Ficha Técnica
Título Original: Abril Despedaçado
Gênero: Drama
Duração: 105 min.
Ano de Lançamento (Brasil): 2001
Hot Site: www.adorocinemabrasileiro.com.br
Estúdio: Video Filmes / Haut et Court / Bac Films / Dan Valley Film AG
Distribuição: Miramax Films / Columbia TriStar do Brasil
Direção: Walter Salles
Roteiro: Walter Salles, Sérgio Machado e Karim Aïnouz, baseado em livro de Ismail Kadará
Produção: Arthur Cohn
Música: Antônio Pinto
Fotografia: Walter Carvalho
Desenho de Produção: Marcelo Torres
Direção de Arte: Cássio Amarante
Figurino: Cao Albuquerque
Edição: Isabelle Rathery
     

 
 
Como referenciar: "Abril Despedaçado - Filme da semana" em Só Filosofia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 22/09/2019 às 20:07. Disponível na Internet em http://www.filosofia.com.br/vi_filme.php?id=29