Biblioteca Virtual
 Biografia de Filósofos
 História da Filosofia
 Laifis de Filosofia

 Eventos
 Resenhas
 Livros
 Entrevistas

 Oráculo
 Dicionário de Filosofia
 Vídeos de Filosofia
 Rádio Filosofia
 Como estudar Filosofia
 Dicas para Monografia
 Filos. e Outras Áreas
 Filos. na Sala de Aula

 Exercícios Comentados
 Jogos On-line
 Provas de Concursos

 Curso de Filosofia

 Curiosidades Filosóficas
 Escolas de Filosofia
 Filosofia Clínica
 Histórias Filosóficas
 Relato do Leitor
 Frase de um Leitor
 Charges
 Fil. para Crianças
 Lançamento de Livros
 Livros para Download
 Frase de Filósofos
 Uma Foto, uma História
 Trechos de Livros
 Enquetes
 Cursos de Extensão
 Fale Conosco

 

 

Filosofia para crianças

Texto sobre textos
Texto sobre textos:

No curso de Filosofia é fundamental a leitura de muitos textos, procuramos ler as obras dos principais filósofos dos quatro grandes períodos Históricos: Antigo, Medieval, Modernos e Contemporâneos.
Desta maneira nos habituamos à leitura dos textos e consideramo-los importantes enriquecedores do conhecimento.

Ao lecionarmos Filosofia para Crianças nos preocupamos em instigá-las à leitura e buscamos textos filosóficos compatíveis com a faixa etária do leitor.

Não seria condizente trazermos textos originais dos filósofos às crianças, ainda que algumas possuam um vasto vocabulário e poder de interpretação.

Os textos de filosofia para crianças são difíceis de serem encontrados nas livrarias e de certo modo isto é um fator positivo do ponto de vista da Filosofia porque mantém a liberdade cognitiva e criativa do professor em desafio para compor o conteúdo de ensinar dia-a-dia.

Contudo existem outros objetos de leitura que não são textos; por exemplo a leitura de fatos e de mundo.

A sociedade brasileira tem aprendido a valorizar as possibilidades de leitura que somente os seres humanos realizam, independente da capacidade de memorização de textos; ou seja, tem se dado importância ao nível de atenção, observação, posicionamento próprio e intervenção das pessoas que aprendem nas circunstâncias.

Por isso, o papel do professor é ser instigador, é preciso provocar ações e reações.

 
       

 
 
Sites parceiros:

Sobre nós | Política de privacidade | Contrato do Usuário | Fale conosco

Copyright © 2008-2014 Só Filosofia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Grupo Virtuous.