Você está em Material de apoio > História da Filosofia

Francesco Petrarca (1304 - 1374)

Encontrar as riquezas dos ensinamentos dos autores clássicos nas diversas áreas do conhecimento humano e revitalizar esses conhecimentos continuando a pesquisas que esses autores começaram é a preocupação filosófica de Petrarca, que teve não somente a vontade, mas também a oportunidade e os meios de iniciar a revolução cultural conhecida como humanismo. Petrarca é tido como sendo o primeiro dos humanistas, movimento que está intimamente ligado ao Renascimento

Petrarca busca um mundo ideal que é diferente da sua realidade concreta. Ele discorda dos filósofos de sua época e procura nos antigos uma perfeição intelectual que ele não encontra no mundo que o rodeia. Sobre a possível oposição entre o humanismo e o cristianismo ele afirma que os filósofos antigos não tinham a fé cristã, mas tinham a virtude e na virtude o pensamento antigo e o cristão se encontram e não estão em contradição.

Segundo ele a descrença e a irreligiosidade de sua época eram causadas pelo naturalismo do pensamento árabe que tem por base Averróis e pelo uso indiscriminado da lógica e da dialética para analisar áreas do conhecimento que não lhes são próprias. Para solucionar os problemas da fé e da religião devemos direcionar nossos estudos para a nossa própria alma, devemos nos voltar a nós mesmos, esse é um dos primeiros princípios do humanismo.

O verdadeiro saber é o saber que temos de nós mesmos. De pouco adianta conhecermos a natureza das coisas e desconhecermos a natureza do homem. Petrarca considera de fundamenta importância responder questões como: Por que estamos aqui? De onde viemos e para onde vamos?

 

Sentenças:

- Tudo que é belo e mortal passa e não dura.

- Raramente a beleza e a virtude moram juntas.

- Os livros podem nos trazer conhecimento, ou loucura quando lemos mais do que conseguimos entender.

- A mesmice causa o desgosto e a cura é a variedade.

- Uma boa morte é a recompensa de toda uma vida.

- A razão fala, o sentimento morde.

- A razão não cabe onde entra a paixão.

- Quanto mais conheço o mundo menos gosto dele.

- Vã é a glória dos que buscam a fama só no brilho das palavras.

Francesco Petrarca


Responsável: Arildo Luiz Marconatto

Como referenciar: "Francesco Petrarca (1304 - 1374)" em Só Filosofia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2021. Consultado em 28/09/2021 às 20:31. Disponível na Internet em http://www.filosofia.com.br/historia_show.php?id=55